cover-twitter (2)

Embora seja bloqueado na China, Twitter tem veiculado anúncios contra manifestações em Hong Kong

Mensagens da maior agência de notícias da China disseminam fake news alegando que as manifestações são violentas

por Soraia Alves

O Twitter está sendo criticado por veicular tweets promovidos (anúncios) da maior agência estatal de notícias da China. As mensagens, no entanto, tentam mostrar que as manifestações pró-democracia em Hong Kong são violentas, embora essa não seja a realidade.

Os tweets promovidos pela China Xinhua News, porta-voz oficial do Partido Comunista Chinês, foram vistos na plataforma descrevendo os manifestantes como violentos, os manifestantes são pacíficos e quem de fato cometeu excesso de violência foi a polícia de Hong Kong, incluindo incidentes documentados em imagens verificadas pela Anistia Internacional.

As manifestações começaram em março para protestar contra uma lei de extradição – que já foi suspensa – mas acabaram crescendo e abraçando outras pautas, incluindo a libertação de manifestantes presos, investigações sobre a conduta policial no país, a renúncia do atual Chefe Executivo de Hong Kong e um processo mais democrático para eleger os membros do Conselho Legislativo no país.

No último fim de semana, as manifestações atraíram cerca de 1,7 milhão de pessoas.

Além da disseminação de fake news, há uma grande ironia nos tweets chineses, já que o Twitter é uma rede social oficialmente banida na China, junto com outras plataformas como Facebook, Instagram, Google, YouTube, Tumblr e Snapchat.

Não se sabe quanto a China Xinhua News gastou para promover os tweets, nem como eles estão sendo direcionados para o público.

O Twitter ainda não se manifestou sobre o caso.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link