Marvel Studios deixará de produzir novos filmes do Homem-Aranha após brigas entre Disney e Sony

Desarranjo entre as partes já acontece há meses, especialmente depois da Disney propor um acordo de co-produção que era mais vantajoso a ela

por Pedro Strazza

O último “Homem-Aranha” pode estar fazendo um caminhão de dinheiro ao redor do mundo, mas isso pelo visto não foi suficiente para manter o acordo entre Sony e Disney de pé. De acordo com o Deadline, após dois filmes produzidos a Marvel Studios e seu presidente Kevin Feige não mais estarão envolvidos nos rumos da franquia do amigão da vizinhança estrelados por Tom Holland.

[ATUALIZAÇÃO: 18h50] Procurada pelo Gizmodo, a Sony Pictures esclareceu que as “negociações estão acontecendo” e estão relacionadas a créditos dos produtores. A Sony também confirmou que Feige se envolveu em outras produções do estúdio que giram em torno do Homem-Aranha. [FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Segundo o site, a situação entre os dois estúdios ficou insustentável nos últimos meses por conta de disputas financeiras sobre a franquia. A Disney teria pedido um novo acordo de co-financiamento que dividiria os lucros de maneira igual com a Sony, em termos que valessem para os outros derivados do universo do herói que o estúdio produz no momento – como “Venom 2” e “Morbius”. Liderada por Tom Rothman e Tony Vinciquerra, a Sony obviamente negou a proposta, querendo manter o atual negócio entre as duas empresas sobre o herói.

As consequências, claro, implicam no desvinculamento do herói do universo cinematográfico construído pelo Marvel Studios. Embora já existam dois filmes novos da atual encarnação do herói em produção na Sony com Jon Watts ligado na direção e Holland no papel principal, Feige não será o líder criativo de ambos os projetos – esta posição agora deve ser ocupada por Amy Pascal, que já está envolvida na série desde a época de Sam Raimi.

Além destas duas sequências, “Venom 2” e “Morbius”, a Sony ainda produz no momento um filme solo de Kraven e outros dois derivados estrelados pela Sabre de Prata e a Lince Negra, sem contar o planejamento com as continuações de “Homem-Aranha no Aranhaverso” – o filme do Sexteto Sinistro foi engavetado, para a alegria de muitos.

De acordo com fontes do Deadline, os executivos da Disney tentaram reparar as relações entre os dois estúdios nos últimos meses, até porque a franquia do herói e seus derivados está no momento no topo do sucesso e a relação entre Feige e Rothman era saudável. Além do presidente da Sony Pictures ter conversado sobre a possibilidade de envolver Feige nos rumos do catálogo de personagens do universo do Homem-Aranha, o presidente do Marvel Studios chegou a servir de consultor não-oficial ao primeiro “Venom”, que surpreendeu nas bilheterias ao conseguir quase 900 milhões de dólares em sua trajetória nos cinemas.

Compartilhe: