YouTube muda política de verificação e afeta vários canais

Youtubers de vários lugares do mundo reclamaram da falta de critério de critério da mudança, que deve derrubar o "selo azul" de diversos produtores

por Matheus Fiore

O YouTube está repensando sua política de verificação de canais. Hoje, canais que possuem um grande número de seguidores e passam a ser vistos como os “oficiais” ganham o famoso selinho azul. A plataforma, porém, informou que está alterando seu sistema e, em virtude disso, alguns canais perderão o selo de verificação.

O selo era importante principalmente para identificar canais oficiais de empresas como Google, Facebook, Disney e por aí vai. O próprio YouTube informou sobre a mudança em seu Twitter oficial, por meio do tweet abaixo:

A empresa afirma que a intenção é mudar a forma como os selos de verificação são vistos pelos usuários. Em vez de ter uma imagem de endosso ou apoio ao conteúdo verificado, os selos agora serão apenas uma sinalização de que trata-se de conteúdo vindo de fontes oficiais.

“Após uma pesquisa, descobrimos que as pessoas geralmente associavam o selo de verificação com endosso ao conteúdo, não identidade”, afirmou a plataforma em uma postagem. “Para reduzir a confusão sobre o que o selo significa, estamos introduzindo um novo formato que ajuda a distinguir canais oficiais de criadores, celebridades ou marcas representadas por eles.” escreve a empresa em comunicado oficial.

A partir de agora, influenciadores, figuras públicas e empresas menores terão em vez de o selo azul uma marcação de fundo cinza por trás de seus nomes. As notas musicais utilizadas para sinalizar canais oficiais de músicos também serão removidas e os canais aderirão ao sistema de “fundo cinza”.

No mundo todo, a notícia não foi bem recebida por criadores. Nos Estados Unidos, um dos membros do canal Nerdgasm reclamou pelo fato de se encaixar em todos os critérios de verificação e mesmo assim estar prestes a perder seu selo.

No Brasil, a youtuber Lully, que produz o canal Lully de Verdade, também reclamou das mudanças pelo mesmo motivo.

Compartilhe: