TikTok passa a banir anúncios políticos de sua plataforma

Rede social não permitirá a veiculação de anúncios a favor ou contra candidatos e líderes políticos para preservar o seu ambiente "positivo e refrescante"

por Pedro Strazza

As eleições presidenciais de 2020 dos Estados Unidos se aproximam a passos largos, com a promessa das redes sociais estarem bastante envolvidas nos rumos da votação que decidirá o novo ocupante do posto federativo máximo do país. Mas enquanto outras plataformas já se preparam para o verdadeiro tsunami publicitário e midiático que será o período de campanha, o TikTok já mostrou desinteresse neste meio e anunciou o banimento de quaisquer anúncios políticos em seu aplicativo.

Em um post lançado na tarde de ontem (3) no blog oficial da companhia, o vice-presidente de soluções empresariais globais da plataforma Blake Chandlee escreveu que a decisão foi tomada em vista da visão de negócios atual do aplicativo, que prega acima de tudo a criação de “um ambiente positivo e refrescante” – algo que com certeza seria posto em risco perante a avalanche de propagandas políticas. “As pessoas entram no TikTok porque ele é simplesmente diferente de tantos outros lugares, e nós vamos continuar a trabalhar duro para apoiar isso” declara o executivo na carta.

Ainda de acordo com a publicação, a rede social “não permitirá a veiculação de anúncios pagos que promovam ou façam oposição a candidatos, líderes atuais, partidos ou grupos políticos e façam manifestações contra ou a favor da administração federal, estadual ou local”.

A busca por isenção não acontece apenas por motivos de manter o ambiente do app intacto durante o período eleitoral. Como lembra o TechCrunch, a ByteDance que é dona do TikTok já anda enfrentando críticas no noticiário político por censurar posts relacionados aos protestos de Hong Kong e conteúdos LGBTQ+, além de ter visto a rival Facebook ser bastante demolida em 2016 pelo desvirtuamento de sua plataforma de anúncios pelo governo russo.

Compartilhe: