Inteligência artificial permite a Pinterest reduzir em até 88% a presença de conteúdos de autoflagelação

Plataforma também removeu termos relacionados de busca e passou a oferecer central de suporte entre seus serviços

por Matheus Fiore

Mesmo que autoflagelo e depressão não sejam uma novidade, são tópicos que nunca estiveram em tanta evidência quanto estão hoje. Isso reflete não só nos índices de suicídio e crescimento de pessoas com transtornos psicossomáticos, mas também no conteúdo visto nas redes sociais.

O Pinterest, rede social focada no compartilhamento de fotos, é uma das plataformas que mais tinha conteúdo de autoflagelo. A empresa, porém, afirma que reduziu esse conteúdo em 88% apenas com uso de inteligência artificial.

A empresa tem utilizado técnicas de aprendizado autônomo em softwares para identificar e automaticamente ocultar conteúdos que mostrem ou incitem autoflagelo. Com a tecnologia, o Pinterest consegue remover conteúdo do tipo três vezes mais rápido do que conseguia anteriormente.

em adição ao uso do software, a empresa também está fazendo uma limpa em sua plataforma, removendo 4.600 termos e frases de busca relacionados a autoflagelo. Agora, se um usuário pesquisar pelos conteúdos removidos, será redirecionado para uma página que oferece apoio e privacidade para que a pessoa lide com a questão.

A medida é importante pois conteúdos do tipo acabam se retroalimentando e incitando outras pessoas a cometer autoflagelo. O fato de a empresa oferecer um canal de suporte também é essencial, pois garante que o assunto não vire tabu, apenas não seja incentivado ou romantizado pela comunidade.

Compartilhe: