Adobe pede desculpas e restaura serviço na Venezuela

Anúncio ocorre quase um mês depois que a empresa notificou os clientes venezuelanos de que suas contas seriam desativadas para cumprir uma ordem executiva dos Estados Unidos

por Soraia Alves

Os clientes da Adobe na Venezuela podem voltar acessar os serviços da marca normalmente. O anúncio ocorre quase um mês depois que a empresa notificou os clientes venezuelanos de que suas contas seriam desativadas para cumprir uma ordem executiva dos Estados Unidos, que proíbe o comércio com o país latino americano.

Segundo a Adobe, ela obteve uma licença do governo dos EUA para continuar operando no país e, com isso, pode restaurar os serviços, como o Photoshop, para os seus clientes.

No comunicado oficial, a empresa explica: “Após discussões com o governo dos EUA, recebemos uma licença para fornecer todos os nossos produtos e serviços de mídia digital na Venezuela. Com esta atualização, estamos compartilhando que os usuários podem continuar acessando o portfólio da Creative Cloud e da Document Cloud e todo o seu conteúdo, como fizeram antes”, diz o anúncio.

Para os usuários que já cancelaram suas contas e receberam reembolsos, a Adobe diz que entrará em contato em meados de novembro, com informações sobre a possibilidade de renovação de suas assinaturas.

Compartilhe: