Mesmo sem admitir erro, Facebook paga 500 mil libras ao Reino Unido por Cambridge Analytica

Acordo feito com a ICO garante que a empresa pague a multa, mas não faça "nenhuma admissão de responsabilidade"

por Soraia Alves

O Facebook concordou em pagar ao Reino Unido 500 mil libras no caso que ficou conhecido como o escândalo da Cambridge Analytica.

O pagamento será feiro ao ICO (Information Commissioner’s Office) e é parte do acordo entre a empresa e a comissão, mesmo que o Facebook não tenha admitido que cometeu nenhuma irregularidade em relação aos vazamentos de dados pessoais dos usuários da plataforma.

A multa foi emitida pela primeira vez em julho de 2018, mas o Facebook recorreu da decisão, alegando que a ICO deveria compartilhar os materiais que levaram à sua decisão. Alguns meses depois, o órgão público apelou do recurso do Facebook.

Agora, ambos concordaram em desistir de seus apelos. Assim, o Facebook paga a multa, mas não faz “nenhuma admissão de responsabilidade”.

Em um comunicado, o diretor e conselheiro geral adjunto do Facebook Harry Kinmonth disse: “Temos o prazer de chegar a um acordo com a ICO. Como dissemos antes, gostaríamos de ter feito mais para investigar as alegações sobre o Cambridge Analytica em 2015. Fizemos grandes mudanças em nossa plataforma naquela época, restringindo significativamente as informações que os aplicativos desenvolvedores poderiam acessar”, explica.

Financeiramente, o valor não é tão alto para o Facebook. A multa é a punição máxima permitida sob as leis vigentes quando o escândalo da Cambridge Analytica ocorreu. Caso o problema tivesse ocorrido após a implantação do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) da União Europeia, a empresa poderia ser multada em 4% de seu faturamento global, o que ficaria em torno de 17 milhões de libras.

Compartilhe: