McDonald’s demite CEO por manter relacionamento com funcionária da companhia

O erro de Steve Easterbrook, pelo visto, foi o de amar demais tudo isso

por Pedro Strazza

Na tarde deste domingo (3), o McDonald’s anunciou a demissão do seu presidente e CEO Steve Easterbrook após chegar ao conhecimento da empresa que o executivo mantinha um relacionamento com uma das funcionárias da companhia, o que rompia com suas diretrizes. Com a saída de Easterbrook, ocupa o cargo agora o presidente da rede nos Estados Unidos, Chris Kempzinski.

No comunicado oficial da rede de lanchonetes de fast food, Easterbrook teria “violado as políticas da empresa e demonstrado julgamento pobre ao se envolver em uma relação recente e consensual com uma empregada”, uma alegação que o próprio ex-CEO corroborou em e-mail enviado ao quadro de funcionários: “Isso foi um erro. Dado os valores da companhia, eu concordo com o conselho que era hora de eu seguir em frente.” escreve Easterbrook no comunicado, no qual também pede a todos que respeitem seu desejo por manter sua privacidade.

No cargo desde 2015 e tendo servido à empresa como CBO em anos anteriores, Easterbrook foi responsável pela introdução de diversas novidades ao cardápio da rede como opções diárias de café da manhã e entregas de carne fresca da marca por todo o território estadunidense, além de se preocupar em aproximar as lanchonetes das últimas novidades tecnológicas e manter as vendas da companhia em alta durante os quatro anos de sua administração após seu antecessor, Don Thompson, entregar o cargo com alguns dos piores resultados financeiros da história da empresa. Ele também é responsável pela contratação de Kempzinski, que deixou a Kraft Heinz em 2015 para assumir a vice-presidência geral do Mc e posteriormente se tornar presidente responsável pelas unidades nos EUA em 2017.

Embora o quadro seja positivo e as vendas na terra do tio Sam e ao redor do globo estejam em pleno crescimento (o último relatório fiscal aponta crescimentos de respectivamente 4,8% e 5,9% no terceiro trimestre), Kempzinski assume a posição máxima da companhia sob o desafio de melhorar a performance das unidades mais tradicionais da rede nos Estados Unidos, cujos resultados abaixo do esperado reforçam temores dos acionistas do fim súbito da longa curva de crescimento da marca de fast food. Enquanto ele terá que lidar com os desafios do topo, o presidente de operação em mercados internacionais Joe Erlinger já foi apontado pela rede como novo responsável por seu cargo anterior.

Easterbrook não é o único nome dos níveis superiores da Arcos Dorados a deixar a companhia nos últimos meses, ainda que o seu motivo seja sem dúvida o mais surpreendente. Além dele, tanto a CMO Silvia Lagnado e o chefe de comunicações Robert Gibbs anunciaram em julho suas respectivas saídas do McDonald’s para o fim do mês passado.

Compartilhe: