Microsoft desenvolve armazenamento de dados em vidro (e vai usar o “Superman” de 1978 de cobaia)

Objetivo do Project Silica é aumentar a durabilidade das formas de preservação e arquivamento de conteúdo a longo prazo

por Pedro Strazza

A Microsoft anunciou hoje durante sua conferência Ignite o desenvolvimento de uma nova tecnologia de armazenamento cuja matéria prima é o vidro. Parte de um grande investimento da companhia na plataforma Azure, o projeto intitulado Project Silica está em andamento para melhorar a durabilidade e resiliência da preservação de dados.

Criado a partir de vidro de quartzo, a empresa e sua divisão de pesquisa Microsoft Research buscam criar um cubículo pequeno, de dimensões 75 x 75 x 2 milímetros, de forma a permitir que arquivos tenham uma garantia estendida de conservação. Os dados são encriptados no material a partir de raios laser infravermelhos em formato de voxel, o equivalente tridimensional do pixel, e podem ser lidos posteriormente por algoritmos dotados da capacidade de decodificar esta linguagem.

A parte mais interessante, porém, é que graças a uma parceria com a Warner Bros. a Microsoft está conduzindo os experimentos com a nova tecnologia de armazenamento com uma cópia de “Superman”, o filme de 1978 dirigido por Richard Donner e estrelado por Christopher Reeve que é um dos primeiros grandes sucessos dos filmes de super-herói. O objetivo do estúdio com o Project Silica é melhorar o procedimento de preservação de seus filmes, que hoje são mantidos seguros a partir de um processo que passa pela conversão da película para o digital e depois sua divisão em três arquivos de cores distintos para reconversão em filmes preto e branco.

“Se as soluções de armazenamento do Project Silica se provarem tão viáveis em termos financeiros e de escala quanto prometem – e todos nós reconhecemos que ele por enquanto está em seus primeiros dias -, este é algo que adoraríamos ver ser adotado por outros estúdios e colegas de outras indústrias” declarou a chefe de tecnologia da Warner Bros. Vicky Colf no evento, onde também afirmou que “Se funcionar para nós, nós acreditamos firmemente que esta tecnologia poderá beneficiar qualquer um que quer preservar e arquivar conteúdo”.

A Microsoft Research divulgou maiores detalhes sobre o andamento da pesquisa com o “pen-drive de acrílico” em documentos lançados no site oficial da Microsoft – você pode ler os relatórios aqui. O Project Silica é parte dos esforços da companhia com sua meta de explorar a fundo o futuro do armazenamento de dados na nuvem.

Compartilhe: