screen-shot-2019-11-12-at-115328-amjpg

Han shot first: Disney+ muda (de novo!) a cena da morte de Greedo em “Uma Nova Esperança”

Saia deste corpo que não lhe pertence, George Lucas!

por Pedro Strazza

Quando a compra da Lucasfilm pela Disney parecia ter enfim colocado um ponto final na questão, o debate sobre “Han shot first” mostra de novo porque é tão eterno nos círculos de conversa dos fãs de “Star Wars”. Com o lançamento do Disney+ nos Estados Unidos no dia de hoje (12), alguns usuários do novo serviço de streaming descobriram o que é mais uma alteração na famosa cena da cantina em “Star Wars: Uma Nova Esperança”, quando Han Solo mata o alienígena Greedo antes que este o assassine.

A mudança, no caso, é mais simples que outras remontagens polêmicas em cima da sequência e dessa vez envolve a adição de apenas mais um fragmento ao embate. Antes dos dois oponentes trocarem os tiros que matam o alien rodiano, Greedo é mostrado uma última vez antes de seu óbito exclamando algo como “Maclunkey” – e o que é bizarro é que o Disney+ opta por não legendar a fala adicional.

A alteração foi descoberta no Twitter pelo perfil Star Wars Visual Comparisons e atestada por outros diversos usuários. Além do novo plano, o perfil também diz que o timing dos tiros foi novamente ajustado e agora soa como se os tiros de Greedo e Han tenham disparado ao mesmo tempo.

A situação é sem pé nem cabeça pois, até hoje, as únicas alterações realizadas nos primeiros filmes de “Star Wars” sempre foram feitas a mando de George Lucas, que agora em teoria não possui mais controle criativo supremo sobre o material. No caso “Han Shot First”, as múltiplas versões se deveram ao fato de Lucas querer voltar atrás na decisão de fazer Han Solo atirar primeiro para reforçar que ele é um herói que apenas “reage” à violência ao invés de provocá-la, algo que para alguns fãs se tornou uma das edições mais controversas da história da franquia.

A grande questão agora é: por que a Disney estaria mexendo neste vespeiro de novo? A companhia até o momento não se pronunciou sobre o caso.

[ATUALIZAÇÃO: 17h] Ao The Hollywood Reporter, um representante da Disney declara que a alteração na cena é de responsabilidade do próprio George Lucas, que teria promovido a mudança antes da venda da Lucasfilm ao conglomerado, em 2012. Como esta versão se tornou a oficial da Disney, porém, continua não explicado pela companhia. [FIM DA ATUALIZAÇÃO]

O Disney+ tem previsão inicial de chegar ao Brasil em novembro de 2020.

Compartilhe: