Matt Damon portrays an astronaut who must draw upon his ingenuity to survive on a hostile planet.

De olho na colonização, Ikea ajuda a remodelar futuros habitats das missões espaciais à Marte

Remodelação de estação de treinamento inclui maximização da experiência comunitária e introdução de móveis que flexibilizam o espaço restrito

por Pedro Strazza

Depois de quase 80 anos dedicados a se tornar uma das marcas mais conhecidas quando o assunto é compra de móveis, a Ikea agora mira o espaço. De acordo com o Fast Company, a rede de lojas de varejo de itens do lar está cooperando com uma instalação de pesquisa para desenvolver o melhor e mais confortável habitat para os astronautas responsáveis pelas futuras missões espaciais rumo à Marte – afim, claro, de já conceber as melhores moradias possíveis para a futura colonização do planeta vermelho.

A estação no caso é a Mars Desert Research Station, que fica localizada no meio de um deserto em Utah e tem como função hoje simular da mais forma mais fidedigna possível as condições de Marte, seja para trabalho e operação diária ou mesmo vivência. Com acomodações para até seis cientistas, a instalação serve de espaço de treinamento para diversas agências espaciais, incluindo a NASA que vem elaborando planos para campanhas de exploração extensas na Lua e no planeta vizinho à Terra.

O envolvimento da Ikea com a instalação não começou por conta do interesse nas viagens espaciais em si, porém, e sim porque a empresa queria novos designs de móveis para espaços limitados como apartamentos pequenos. Mas depois de ser enviada há dois anos à estação para conceber uma nova coleção baseada nas lições de economia do espaço da ciência – uma missão que concluiu com sucesso – a designer Christina Levenborn e uma equipe interna da companhia resolveram retribuir o favor à MDRS, trazendo parte das estratégias da Ikea para redesenhar o habitat e permitir maior conforto àqueles que desbravarão a fronteira final da humanidade no futuro.

Para isso, o time da Ikea aproveitou o espaço cilíndrico de quase 8 metros de altura da estação para criar ambientes mais receptivos, a partir de ajustes como a instalação de prateleiras nas áreas de trabalho e sugerindo móveis de fácil deslocamento no laboratório – o que permite uma reconfiguração espacial constante. Até mesmo os quartos minúsculos foram alterados, passando a contar com móveis organizadores e lâmpadas.

“Nós tentamos trabalhar com produtos criados para espaços pequenos, que poderiam ser facilmente rearranjados de uma forma flexível e multifuncional.” explica Levenborn em declaração oficial sobre o projeto; “Nós escolhemos maximizar o espaço comunal e minimizar o espaço privado. Cada membro da equipe tem um quarto pequeno onde eles podem descansar quando querem ficar sozinhos, mas o espaço que eles compartilham é relativamente grande.”. A designer também cita as estações na Antártida como referência para o aprimoramento desta experiência comunitária pretendida por sua equipe.

Você pode conferir abaixo imagens do novo design criado pela Ikea para a estação:

Compartilhe: