Cruz Vermelha cria modalidade de jogo nova no “Fortnite” para ensinar jogadores a salvarem vidas

Missões do modo "Liferun" levam jogadores a correr contra o tempo para salvar vidas (como os voluntários da organização)

por Pedro Strazza

Em uma nova campanha para divulgar a organização, a Cruz Vermelha Internacional resolveu firmar parceria com a Epic Games para criar um novo e inusitado modo de jogo em “Fortnite”: ao invés dos tradicionais battle royale que envolvem todo mundo se matando até sobrar um, os jogadores agora precisam salvar vidas para vencer.

Criado pela Wunderman Thompson Seattle e intitulado “Liferun”, a modalidade desenvolvida pela Team Evolve no caso transforma os jogadores da partida em uma espécie de força-tarefa da entidade, que é dedicada à missão de salvar vidas em situações de guerra e cenários perigosos do tipo. Todas as missões estabelecidas e que rendem pontos ao usuário se relacionam de alguma forma a tarefas que os voluntários da organização desempenham no dia a dia, incluindo a cura de cidadãos, reconstruir infraestruturas essenciais de prédios, retirar minas de terrenos e distribuir ajuda o mais rápido possível.

É possível ver parte do “Liferun” sendo jogado no trailer abaixo:

“As crianças crescem vendo soldados e versões definitivas de heróis, mas nós geralmente não falamos ou vemos o outro lado da guerra, o lado que precisa de compaixão e de pessoas lutando para salvar vidas inocentes.” escreve a vice-presidente executiva da agência Danielle Trivisonno-Hawley sobre a campanha, que ainda acrescenta que “A partir do ‘Liferun’, nós podemos começar a mudar a narrativa estreita de heroísmo”.

O modo por enquanto está disponível a todos os usuários a partir de um código especial que foi lançado oficialmente em um evento durante o congresso PAX South 2020, onde a Cruz Vermelha e a Epic contaram com a participação dos jogadores influencers DrLupo, ONE_shot_GURL e Lachlan para ajudar na divulgação.

Compartilhe: