Mais uma vez, Netflix sai do Oscar com poucos vencedores apesar de muitas indicações

Mesmo com 24 indicações e um investimento gigantesco nas produções, Netflix levou apenas duas estatuetas

por Soraia Alves

Nesta edição do Oscar, a Netflix mais uma vez recebeu um número considerável de indicações, 24 ao todo, incluindo 2 representantes da plataforma na categoria de Melhor Filme com “O Irlandês” e “História de um Casamento”. Ainda assim, efetivamente as conquistas foram apenas duas, com Laura Dern levando a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante por “História de um Casamento” e “American Factory” como Melhor Documentário.

Os resultados lembram exatamente a participação da Netflix no Oscar 2019, quando a plataforma recebeu 15 indicações, sendo 10 só por “Roma”, e venceu em apenas 3 categorias. Dessa vez, “O Irlandês” também concorreu com 10 indicações, mas saiu de mãos vazias da premiação.

O que mudou de um ano para outro, no entanto, foi o investimento da Netflix nas produções “com cara de Oscar”. “Roma” custou US$ 15 milhões para a plataforma, que gastou entre US$ 25 e US$ 30 milhões “a mais” para fazer a campanha de divulgação do filme de Alfonso Cuáron. Ainda assim, o valor total é bem abaixo dos US$ 160 milhões gastos no orçamento de “O Irlandês”, dirigido por Martin Scorsese e com Al Pacino e Robert De Niro no elenco.

Apesar do investimento gigante, ainda não foi dessa vez que a Netflix saiu do Oscar como o destaque da noite. Por sinal, a edição consagrou a distribuidora de filmes independentes Neon. Fundada em 2017, a Neon superou os estúdios tradicionais de Hollywood e a gigante de streaming levando 4 categorias com Parasita, incluindo o cobiçado Oscar de Melhor Filme. Até agora, “Parasita” arrecadou US$ 165,4 milhões globalmente – o que basicamente foi o custo de “O Irlandês”.

O Oscar 2020 mostrou para a Netflix (e demais estúdios) que não se trata exatamente de um “leva o prêmio quem gasta mais”. Resta saber se a plataforma de streaming vai mudar sua estratégia ou se veremos produções com investimentos ainda maiores a fim de conquistar o sonhado Oscar de Melhor Filme. Seja como for, como espectadores, não podemos reclamar.

Compartilhe: