Clemens_Schüttengruber,_Fußballschiedsrichter_(03)

FIFA considera uso de inteligência artificial para aumentar precisão de impedimentos

Mundial de Clubes serviu de palco para testes com a tecnologia, que é capaz de monitorar o percurso dos jogadores a partir de 15 a 20 pontos corporais

por Pedro Strazza

Impedimentos sempre são uma questão polêmica nos jogos de futebol, então não é exatamente uma surpresa que a FIFA esteja atrás de recursos que melhorem o diagnóstico destas jogadas. O curioso, porém, é que além do VAR (a famosa assistência em vídeo para os árbitros) a organização agora cogita implementar sistemas de inteligência artificial para aumentar esta precisão.

De acordo com a Forbes, a entidade já conduziu testes com a tecnologia durante o último Mundial de Clubes e de forma bastante silenciosa, mantendo-a separada das decisões tomadas pelos juízes responsáveis pelas partidas dos campeonatos. A manobra estaria sobre consideração porque o recurso do VAR vem criando algumas dores de cabeça pontuais em decisões muito milimétricas do que estaria ou não impedido – os responsáveis pela assistência remota precisam marcar manualmente a linha de impedimento, afinal.

Além de confirmar os testes, a FIFA também declarou publicamente que os resultados foram satisfatórios mas ainda insuficientes para determinar se vale implementar o software no sistema do VAR porque o Mundial de Clubes nem de perto oferece a estrutura gigantesca que a organização teme desestabilizar os resultados – tipo a Copa do Mundo, que inclusive foi o grande chamariz para a validação do VAR. A inteligência artificial envolvida, no caso, determina automaticamente a linha de impedimento a partir do momento em que a bola é lançada pelo jogador em posse dela, também registrando o percurso dos colegas envolvidos na jogada a partir de 15 ou 20 pontos corporais para gerar os dados necessários na determinação da arbitragem.

À Forbes, o diretor de tecnologia e inovação no futebol da entidade Johannes Holzmüller declara que o software “é tão bom, preciso e automatizado quanto o desejado”. É uma afirmação importante, dado que sua última parte confirma que em teoria a IA pode aumentar a velocidade de geração de resultados do próprio VAR.

Compartilhe: