Apple filma tour de 5 horas do museu Hermitage com uma única carga de iPhone

Seria este o "Arca Russa" da marca?

por Pedro Strazza

A “Shot on iPhone” já há um bom tempo é a principal campanha da Apple não apenas porque ela destaca uma das maiores vantagens dos smartphones da marca em relação à concorrência (as câmeras, no caso), mas também porque sua premissa abre espaço para muitas variações e propostas criativas. Prova maior disso é a nova ação, que resolveu fazer um tour em vídeo de 5 horas do museu Hermitage, na Rússia, com uma única carga do iPhone 11 Pro.

Dirigido pelo russo Axinya Gog, o filme “A one-take journey through Russia’s iconic museum” no caso dura exatamente cinco horas e dezenove minutos e passa por todas as galerias e áreas do museu que é o segundo maior do planeta. Fundado em 1764 e localizado em São Petersburgo, o espaço engloba nada menos que seis prédios e conta com mais de 3 milhões de obras de arte, e a narrativa elaborada por Gog e a Apple busca realizar este passeio com auxílio de danças e performances espalhadas – incluindo um número musical final de 30 minutos orquestrado pelo pianista Kirill Richter.

Embora a onda das produções filmadas em um único plano-sequência seja a inspiração evidente da ação, a referência imediata do tour é menos “Birdman” e “1917” (os projetos mais “oscarizados” desta leva e os quais usam cortes discretos para criar a ilusão de continuidade) que “Arca Russa”, longa de 2002 dirigido pelo russo Alexander Sokurov que também envolvia o uso do formato para realizar um ensaio visual e experimental dentro do Palácio de Inverno – justo um dos prédios do Hermitage. A diferença mais evidente é a duração, dado que o plano-sequência de Sokurov dura 96 minutos e foi gravado com uma steadicam tradicional.

Seria o filme da Apple a versão hiperbolizada do “Arca Russa”? Independente da resposta, a verdade é que a escala épica do vídeo também vale para o aparelho usado no registro: de acordo com a marca, mesmo depois de cinco horas trabalhando sem parar, o iPhone 11 Pro ainda manteve uma bateria de 19% ao final do espetáculo.

Para quem ficou curioso com o resultado e tem tempo para gastar, o tour experimental da Apple pelo Hermitage pode ser assistido na íntegra (e sem cortes) abaixo:

Compartilhe: