cover-amazon4

Amazon contrata 100 mil funcionários e passa a priorizar suprimentos médicos e produtos básicos em seus estoques

Empresa explica que até o dia 05 de abril aceitará apenas remessas de "artigos básicos, suprimentos médicos e outros produtos de alta demanda"

por Soraia Alves

A Amazon anunciou a contratação de 100 mil novos funcionários nos Estados Unidos, que atuarão nos armazéns de estoque e nos processos de entrega de produtos comprados através da Amazon.com. Segundo a empresa, o reforço é necessário para dar conta do “aumento sem precedentes na demanda” de pedidos online, fruto da atual pandemia de coronavírus.

Ainda de acordo com a empresa, o pagamento de todos os funcionários dos Estados Unidos e Canadá terá um aumento de US$ 2,00 por hora, até abril. Para funcionários que trabalham em países da União Europeia, o reajuste será de 2 euros, e no Reino Unido, 2 libras. No total serão mais de US$ 350 milhões em investimento.

A Amazon também está suspendendo temporariamente todas as remessas de produtos que não sejam considerados essenciais neste momento. Em comunicado enviado a vendedores e fornecedores, a empresa explica que até o dia 05 de abril aceitará apenas remessas de “artigos básicos, suprimentos médicos e outros produtos de alta demanda”. 6 categorias estão contempladas nessa decisão: produtos para bebê; saúde e uso doméstico (incluindo aparelhos de cuidados pessoais); beleza e cuidados pessoais; mercearia; industrial e científico; suprimentos para animais de estimação.

“Estamos vendo um aumento nas compras online e, como resultado, alguns produtos, como artigos básicos e suprimentos médicos, estão fora de estoque. Com isso em mente, estamos priorizando temporariamente produtos básicos, suprimentos médicos e outros produtos de alta demanda que entram em nossos centros de atendimento, para que possamos receber, reabastecer e entregar mais rapidamente esses produtos aos clientes”, diz o comunicado obtido pelo Business Insider.

Vale ressaltar que a nova prioridade da Amazon é referente às remessas aos seus estoques, a fim de garantir que suprimentos e produtos básicos não faltem em seus armazéns. Os consumidores que comprarem produtos não essenciais pela Amazon.com continuam recebendo suas compras normalmente.

Compartilhe: