Amazon suspende mais de 4 mil contas de vendedores praticando preços injustos durante pandemia

Além dos vendedores suspensos, empresa retirou mais de meio milhão de ofertas de sua plataforma por violar suas políticas de preços justos

por Soraia Alves

A Amazon está aumentando a supervisão dos preços praticados em sua plataforma de vendas durante a pandemia de COVID-19. De acordo com a empresa, a equipe especial que está trabalhando no assunto já suspendeu mais de 4 mil contas de vendedores por “manipulação de preços de produtos que estão em alta demanda”.

Além dos vendedores suspensos, a Amazon diz que retirou mais de meio milhão de ofertas de sua plataforma por violar suas políticas de preços justos. A empresa implantou uma equipe dedicada a investigar e identificar produtos essenciais que estão sendo vendidos com “preços injustos”, como máscaras de proteção e álcool em gel.

“Também estamos compartilhando informações proativamente com procuradores gerais e reguladores federais sobre vendedores que suspeitamos terem praticado uma flagrante apreensão de preços de produtos relacionados à crise do COVID-19”, afirmou a empresa em comunicado à imprensa.

Outros produtos que também estão sendo sendo vendidos a preços muito altos são papel higiênico, lenços umedecidos, comidas enlatadas, entre outros. Algumas pessoas tentaram vender produtos de limpeza e outros suprimentos a preços inflacionados na Amazon, eBay e outros sites.

Compartilhe: