Chinese Artist Ai Weiwei Unveils This Year’s Unilever Installation At The Tate Modern
Imagem: LONDON, ENGLAND – OCTOBER 11: Chinese Artist Ai Weiwei holds some seeds from his Unilever Installation ‘Sunflower Seeds’ at The Tate Modern on October 11, 2010 in London, England. The sculptural installation comprises 100 million handmade porcelain replica sunflower seeds. Visitors to the Turbine Hall will be able to walk on the work – which opens on October 12, 2010 and runs until May 2, 2011. (Photo by Peter Macdiarmid/Getty Images) *** Local Caption *** Ai Weiwei

Exposições de Ai Weiwei e DreamWorks no Brasil foram as mais visitadas no mundo em 2019

Retrospectiva do artista chinês no país ajuda a torná-lo no mais popular do ano, enquanto CCBB registra novo crescimento no número total de visitas

por Pedro Strazza

Um levantamento realizado pela The Art Newspaper divulgado nesta terça-feira (31) declara que o Brasil foi responsável pelas três exposições mais visitadas no mundo em 2019. Realizadas pelas unidades do Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro e Belo Horizonte, as exposições “DreamWorks: Uma Jornada do Esboço à Tela” e “Ai Weiwei – Raiz” ocuparam as primeiras colocações do ranking realizado pelo veículo, com o público passando até a marca das dez mil visitações diárias.

O grande campeão no caso foi a encarnação da exposição do estúdio de animação na capital carioca, que de acordo com a “Art’s Most Popular” registrou 11.380 visitantes por dia durante o período de 6 de fevereiro e 15 de abril no CCBB com a exibição gratuita de ilustrações, pinturas e maquetes de produções como “Shrek”, “Madagascar” e “Kung Fu Panda”. O sucesso também possibilitou à instituição um novo crescimento nas visitas totais, com 5,6 milhões de pessoas passeando por seus corredores durante o ano de 2019 – um aumento de 28% em relação a 2018, de acordo com a pesquisa.

A exposição dedicada à carreira de Ai Weiwei, por outro lado, foi um triunfo na soma total de sua passagem pelo Brasil, o que o ajudou por sua vez a se tornar no artista mais popular do mundo no ano passado. Combinando os públicos das versões de “Raiz” para São Paulo (onde foi alocado na Oca), Belo Horizonte, Curitiba e Rio de Janeiro, a exposição do artista chinês chegou à marca de 1,1 milhão de visitantes no país. A encarnação da retrospectiva no Rio, porém, foi a mais popular de Ai, com impressionantes 9.172 visitantes por dia.

Todos estes números ajudam o CCBB a voltar a dominar todo o pódio do ranking, um feito que a organização já havia realizado em 2016 com a ajuda de uma mostra dedicada a obras do movimento pós-impressionista. A instituição ainda aparece na 20° posição da lista da Art Newspaper com a exposição dedicada a Jean-Michel Basquiat, que alcançou a marca diária de 5.149 visitações entre outubro de 2018 e janeiro de 2019.

Confira o top 20 de exposições mais visitadas da edição 2019 da “Art’s Most Popular” abaixo:

Ainda de acordo com a pesquisa do veículo, o Museu do Louvre voltou a ser a instituição mais visitada no mundo em 2019, com 9,6 milhões de visitantes acumulados ao longo do ano – 600 mil a menos que em 2018, quando registrou um novo recorde para a categoria. Enquanto o Museu Nacional da China manteve a segunda posição, os museus do Vaticano ultrapassaram o Metropolitan de Nova York e ficaram na terceira posição, com 6,8 milhões de pessoas adentrando suas portas durante os doze meses.

Você pode conferir a metodologia e todos os dados gerados pela pesquisa aqui. Para este ano, a Art Newspaper que está considerando a adição do engajamento digital ao estudo, em vista da crise do coronavírus resultar no fechamento de inúmeros museus ao redor do globo para contenção da doença.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link