cover-google3

Google divulga relatórios que mostram onde quarentena não é respeitada pelo público

Autoridades poderão utilizar dados para identificar onde distanciamento social pode ser intensificado com campanhas

por Matheus Fiore

Ao redor do mundo, todos (ou quase todos) os governos incentivam suas populações a ficar em casa para ajudar a não disseminar a COVID-19, doença do novo coronavírus. A pandemia que já chegou a 1 milhão de infectados e dezenas de milhares de óbitos, porém, parece não ser o suficiente para convencer todos a ficar em casa.

O Google, portanto, tenta fazer algo para ajudar os países a, pelo menos, mapear melhor quais regiões estão registrando maior mobilidade de grupos. O “Community Mobility Reports” pode ser uma ferramenta útil para intensificar campanhas de isolamento durante a pandemia.

“À medida que as comunidades globais reagem à pandemia do COVID-19, tem havido uma ênfase crescente nas estratégias de saúde pública, como por exemplo, as medidas de distanciamento social, pensadas para diminuir os índices de transmissão da doença”, escreveu Jen Fitzpatrick, vice-presidente sênior do Google Geo.

Os relatórios detalham dados de usuários do Google de 131 países, e em algumas regiões, você pode até mesmo pesquisar por dados específicos de uma região. Quando um lugar. é selecionado, o Google gera um relatório em PDF de fácil compartilhamento para profissionais da área.

Os relatórios abrangem seis categorias, incluindo varejo e recreação (como restaurantes, museus e shoppings), mercearia e farmácia, parques (como praias e bosques), estações de trânsito, locais de trabalho e residências. A base para criar os relatórios são os registros do Google, obtidos através de apps como o Google Maps, que salvam os deslocamentos dos usuários caso eles permitam.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link