Lyft vai fazer entregas de itens essenciais para governo e comércios

Motoristas do aplicativo entregarão itens de higiene, comida e de outros itens básicos

por Matheus Fiore

O Lyft, popular aplicativo de transporte dos Estados Unidos, está mudando sua forma de operar durante a crise do novo coronavírus para ajudar o país a passar pela pandemia. Segundo o Engadget, a empresa está lançando um programa piloto para agências do governo, pequenas empresas e sistemas de saúde utilizarem o app para entregas.

O programa, chamado Essential Deliveries, é planejado para transportar itens básicos para mercearias, farmácias, restaurantes e comércios do tipo. Os motoristas serão pagos normalmente, e não haverá nenhum contato entre eles e os clientes. Os negócios e empresas que utilizarem o app poderão, pelo Lyft, entregar seus produtos diretamente para seus clientes.

O programa começou sua fase de testes em Atlanta, Austin, Dallas, Houston, Indianapolis, Orlando, Phoenix, São Francisco, San Diego, San Antonio e Seattle. A ideia é expandir o quanto antes possível para mais cidades dos Estados Unidos. O Lyft começou a planejar o Essential Deliveries em março, quando decidiu que seus motoristas ajudariam a entregar suprimentos médicos e alimentos durante a pandemia do novo coronavírus.

O Lyft tem tomado diversas medidas para adaptar-se ao momento do mundo. Em março, a empresa, assim como sua principal concorrente, a Uber, anunciou que não suspenderia pagamentos de motoristas ociosos durante a pandemia. A Uber, inclusive, também tem se posicionado de maneira interessante: recentemente, a companhia anunciou que distribuirá milhões de máscaras a motoristas e entregadores para ajudar a combater a pandemia.

Compartilhe: