Teatro onde Shakespeare trabalhou, Globe Theatre corre risco de encerrar atividades devido a pandemia

Recriação do icônico estabelecimento precisa de um financiamento emergencial de 5 milhões de libras para conseguir viabilizar uma reabertura no fim da quarentena

por Pedro Strazza

A pandemia do coronavírus segue alimentando uma crise econômica sem precedentes no globo e, entre tantas áreas afetadas, a cultural é uma que arrisca ser a mais danificada pelo impacto do vírus na sociedade. Em Londres, o Shakespeare’s Globe Theatre que é um dos estabelecimentos mais tradicionais do meio teatral inglês corre risco de fechar as portas em definitivo caso não receba um financiamento governamental de 5 milhões de libras para manter sua operação preservada.

O estabelecimento no caso é uma reconstrução do Globe Theatre, o famoso teatro onde o dramaturgo William Shakespeare escreveu e encenou algumas de suas mais famosas peças de teatro, incluindo “Hamlet”, “Júlio César”, “Otelo” e “Rei Lear”. Inaugurado em 1997, o espaço fica a alguns metros do local onde o Globe originalmente ficava antes de ser destruído por um incêndio em 1613.

A atual crise do Globe decorre em particular da paralisação das atividades do teatro, que se encontra fechado desde o dia 18 de março para incentivar a prevenção do coronavírus e atender as medidas de distanciamento social adotadas pelo parlamento inglês. As perdas financeiras são tamanhas para o negócio, porém, que um comitê do Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esporte afirma que o teatro não conseguirá reabrir em setembro se o montante emergencial de investimento referido não aparecer nas próximas semanas.

À Variety, o CEO do Globe Neil Constable escreve que apesar do programa de manutenção do emprego do governo britânico ter sido capaz de manter o estabelecimento funcionando durante o período de lockdown, a falta de um financiamento público sólido levou o estabelecimento a “uma posição financeira bastante precária” – e a situação é ainda mais agravante porque outras instituições teatrais do país chegaram a receber investimentos do tipo, incluindo o The Old Vic, a Royal Academy e o Royal Albert Hall. “Nós estamos determinados a voltar depois desta crise, mas as artes precisam ser protegidas e nós precisamos de apoio financeiro urgente em qualquer formato” comenta ainda o executivo.

Além de participar do programa de apoio de trabalho, o Globe também tem mantido uma agenda de liberação de filmagens de suas peças em seu canal no YouTube para manter o público durante a pandemia. A iniciativa gerou uma audiência total de quase dois milhões de usuários desde o início da quarentena, mas é claro que não chega a ser um substituto financeiro viável para auxiliar o estabelecimento neste momento.

Não bastando tudo isso, o Theatre Royal Plymouth divulgou recentemente um estudo que mostra a pandemia do coronavírus e o distanciamento social chegaram em um momento de baixa temporada para o meio teatral inglês, o que ajudou a tensionar o desempenho financeiro da maioria dos negócios vinculados à área. Para piorar, as medidas de prevenção nos primeiros meses após o fim da quarentena devem manter o quadro crítico dos teatros, especialmente os de grande audiência que não serão capazes de se bancar nesta próxima temporada com a venda de um número limitado de assentos.

Compartilhe: