Na Suíça, pesquisadores criam máscara respirável ​​e biodegradável

Projeto criado há dois anos foi inicialmente pensando para facilitar a comunicação entre médicos e pacientes, além de possibilitar a leitura labial para deficientes auditivos

por Soraia Alves

As novas regras sociais impostas pela pandemia de Covid-19 não devem deixar de nos acompanhar tão cedo, como o uso de máscaras faciais ao sair de casa. Com isso, uma solução pensada há dois anos por pesquisadores da Suíça promete máscaras faciais transparentes, biodegradáveis e que permitem uma respiração melhor.

O projeto chamado HelloMasks, elaborado pelos institutos École Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL) e Laboratories for Materials Science and Technology (Empa), foi inicialmente pensando para facilitar a comunicação entre médicos e pacientes, além de possibilitar a leitura labial para deficientes auditivos. A versão das máscaras protetoras é quase completamente transparente, permitindo que as pessoas se expressem melhor.

As máscaras são construídas com materiais orgânicos à base de biomassa para que também sejam biodegradáveis ​​e recicláveis. Para criar o material, os pesquisadores usaram um método chamado eletrofiação, que envolve uma carga elétrica para formar fios ultrafinos. O polímero resultante ostenta fibras espaçadas a 100 nanômetros, imitando o sistema de filtro de máscaras descartáveis ​​comuns, que permite a entrada de partículas de ar enquanto bloqueia bactérias e vírus.

Ao contrário de vários protótipos transparentes que já surgiram, a HelloMasks não embaça após várias respirações, o que poderia acabar comprometendo o resultado desejado para o projeto.

vale ressaltar que a HelloMasks não é apenas um experimento. A equipe lançou uma startup para comercializar a inovação e trabalhar nos processos de fabricação das máscaras em produção em massa.

Compartilhe: