Nos EUA, Facebook e Instagram vão permitir que usuário desative anúncios políticos durante eleições de 2020

Novidade faz parte da campanha do Centro de informações de Voto, lançado hoje pela empresa de Mark Zuckerberg

por Matheus Fiore

Após duras críticas por permitir propagandas políticas e ser complacente com desinformação em suas plataformas, o Facebook anunciou uma campanha de conscientização política. Tanto a rede social homônima quanto o Instagram – que hoje é a principal plataforma de mídia do mundo – oferecerão aos seus usuários, entre outras coisas, a possibilidade de desativar anúncios políticos durante as eleições americanas de 2020.

A novidade foi divulgada no blog da empresa, e faz parte da nova campanha que o conglomerado de Mark Zuckerberg está lançando: o Centro de informações de Voto. Uma das funcionalidades trazidas pelo Facebook ajudará a informar a população sobre o processo de votação, incluindo alertas sobre datas e horários.

Mesmo que importante para resguardar aqueles que não desejam ser expostos a conteúdo de campanha, a medida é um tanto quanto problemática se analisada dentro de todo o cenário da rede social. Afinal, a empresa, de certa forma, está terceirizando a responsabilidade, a pondo nas mãos do próprio usuário, quando deveria garantir que não haverá desinformação ou conteúdo falso durante a corrida presidencial.

O Facebook é duramente criticado por ser uma das maiores plataformas de disseminação de fake news da atualidade. Nas eleições de 2016, por exemplo, é muito defendida a tese de que a desinformação foi definidora para o resultado das urnas americanas. No Brasil, a CPI das fake news investiga também o disparo em massa de notícias falsas pelo WhatsApp – que pertence ao Facebook.

Compartilhe: