cover-snapchat2

Depois de controvérsia, Snapchat tira do ar filtro que quebrava correntes com sorrisos

Filtro era uma "homenagem" a dia de celebração da abolição da escravidão nos Estados Unidos

por Matheus Fiore

Desde que entrou em guerra com o Instagram após a rede social de Mark Zuckerberg copiar os snaps e transformar em Stories, o Snapchat tem tentado se reinventar para sobreviver. Uma das formas de sobrevivência é a constante criação de filtros interativos, que façam com que os usuários ao menos experimentem a plataforma para terem acesso a uma novidade vez ou outra.

Porém, nem sempre esses filtros são um sucesso positivo. É o caso do recente filtro de Juneteenth, feriado comemorativo de 19 de junho em memória do dia da proclamação da emancipação da escravidão nos estados confederados dos Estados Unidos. O filtro durou apenas algumas horas no ar e foi removido rapidamente após a Snap Inc. perceber a enxurrada de críticas que estava recebendo.

As críticas pelo mau gosto do recurso dispararam quando o estrategista digital Mark Luckie postou o vídeo acima no Twitter. O filtro exibia a bandeira pan-africana e incentivava o usuário a sorrir – um gatilho bastante comum para filtros do Snapchat e do Instagram. Ao sorrir, correntes apareciam atrás do usuário e, em seguida, se quebravam.

A polêmica chega pouco depois do CEO do aplicativo, Evan Spiegel, afirmar que a empresa manteria seus relatórios de diversidade privados porque a divulgação dos dados reforçaria a ideia de que minorias não são representadas adequadamente na indústria. Com essa sequência de polêmicas, certamente o Snapchat não está na melhor de suas fases.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link