“…E O Vento Levou” retorna ao HBO Max sem alterações e com vídeo que diz como filme nega o horror da escravidão

Além de introdução de quatro minutos, longa também conta com registro de painel sobre seus problemas históricos entre os extras no serviço de streaming

por Pedro Strazza

Depois de toda a controvérsia gerada nas redes sociais, a WarnerMedia cumpriu com o que foi prometido há duas semanas e restaurou o acesso a “…E O Vento Levou” no HBO Max. O filme havia sido retirado da plataforma no dia 10 de junho em meio aos protestos sobre a morte de George Floyd, com a companhia declarando ser “irresponsável” manter a produção no catálogo sem nenhuma contextualização.

De acordo com a Variety, além de ter retornado ao serviço de streaming sem qualquer alteração em seu corte, a exibição do longa dirigido por Victor Fleming na plataforma acontece agora com uma introdução pré-filme, ancorada pela acadêmica e apresentadora do Turner Classic Movies Jacqueline Stewart. Com 4 minutos e 26 segundos, o vídeo traz a pesquisadora da Universidade de Chicago comentando o porquê “deste drama épico de 1939 precisar ser visto em sua forma original, contextualizada e discutida”, um tema que leva Stewart não apenas a classificar a obra como “um dos filmes populares mais duradouros da história” mas também explicar todas as questões controversas e racistas do projeto.

“Assistir ‘…E O Vento Levou’ pode ser desconfortável, até mesmo doloroso, mas ainda assim é importante que filmes clássicos de Hollywood estejam disponíveis em sua forma original para exibição e discussão” afirma Stewart no vídeo, onde também chega a comentar que “O tratamento deste mundo pelo olhar da nostalgia do filme nega os horrores da escravidão, além do legado da injustiça racial” ao tratar os negros escravos como pessoas conformadas com velhos estereótipos raciais, incluindo aí “devoção a seus mestres brancos” ou falta de ação perante crimes cometidos contra suas pessoas. Há ainda espaço para discutir a trajetória na produção de Hattie McDaniel, atriz que se tornou a primeira negra a vencer um Oscar de atuação pelo filme mas também não pode se sentar junto dos colegas de elenco na premiação.

Além da introdução, a Variety também reporta que o HBO Max mantém nos extras do filme um conteúdo de uma hora que registra o painel “O Legado Complicado de ‘…E O Vento Levou'”, realizado no TCM Classic Film Festival de abril de 2019 e moderado pelo historiador Donald Bogle. O vídeo aprofunda ainda mais todos os pontos levantados por Stewart na abertura agora vinculada na plataforma.

Vale lembrar que nos Estados Unidos o filme apenas foi retirado de circulação no catálogo do Max, tendo permanecido disponível para locação em inúmeros serviços mesmo depois de uma chuva de críticas pela decisão de remoção temporária. Além da polêmica no streaming, o longa foi ressuscitado em outra ocasião este ano pelo atual presidente estadunidense Donald Trump, que em um evento em fevereiro chegou a usar a produção para criticar a vitória de “Parasita” no Oscar.

Compartilhe: