Campanha mais importante da Fiat no ano estreia com crossmedia inédito

Empresa desenvolveu, em parceria com a Globo e agência Leo Burnett, uma estratégia que torna o público parte da história dos conteúdos multiplataforma

por Soraia Alves

Ícones são atemporais, mas para trazê-los à modernidade de uma maneira contemporânea é necessário um plano que dialogue com os tempos atuais. Com isso em mente, a Fiat apresenta uma campanha integrada para o lançamento da Nova Fiat Strada, que revive o cantor Elvis Presley.

Com o conceito “Nova Fiat Strada. A Lenda se Superou”, a empresa desenvolveu, em parceria com a Globo e agência Leo Burnett, uma estratégia que torna o público parte da história para dar início aos conteúdos multiplataforma.

Para fazer com que a Fiat Strada fosse assunto de maneira orgânica, a marca reuniu personalidades como Fábio Porchat,  VitaoThaemeCarol Barcellos e Joaquim Lopes em uma animada conversa por vídeoconferência para lançar a superprodução protagonizada por um Elvis contracenando com a picape.

A partir de um storytelling dinâmico, Porchat compartilhou “sem querer” o link de uma reunião no Zoom que faria com Vitão e Thaeme. De maneira descontraída, o trio ensaiou o sucesso “Blue Suede Shoes” de Elvis Presley. Após perceber que a reunião tinha sido “invadida”, ele dividiu com todos os presentes na videochamada o filme “A Lenda”, produzido pela Alice Filmes.

Depois da exibição do conteúdo, o movimento se expandiu. Carol Barcellos e Joaquim Lopes, que já haviam entrado na conversa com o “vazamento do link”, também postaram a campanha em suas redes sociais.

Após ser divulgado pelos influenciadores, o vídeo estreou em uma veiculação crossmedia nas plataformas da Globo, sendo divulgado na sexta-feira. 10/07, no intervalo do Jornal Nacional, nos canais Globo na TV por assinatura, no Globoplay e plataformas digitais (G1, GE e Gshow). Foi criada também uma estratégia adicional em todas as redes sociais da Fiat e outros players, promovendo a chegada da nova Fiat Strada no Brasil.

Seguindo os padrões de segurança e captada em fevereiro de 2020, antes da expansão da pandemia do Covid-19 no Brasil, a produção envolveu mais de 600 pessoas entre equipe e elenco, 3 locações e 6 dias de gravações.

Procurando garantir os trejeitos, aparência e características do Elvis, a produtora uniu tecnologia e a participação de um dos principais sósias do artista – encontrado em Missouri, nos Estados Unidos, campeão de um concurso mundial realizado pela família Presley em 2013, que teve o seu rosto substituído por um totalmente construído e aplicado em computação, baseado em cenas reais tiradas de apresentações e filmagens de shows do Elvis de 1968.

“Criar o ambiente perfeito para acomodar toda criatividade do projeto, com as necessidades especiais de pós-produção para garantir o melhor Elvis em cena, da forma mais natural e fluida possível, foi um dos nossos maiores desafios”, destaca Wal Tamagno, sócio e produtor-executivo da Alice Filmes. 

Compartilhe: