Para cofundador do Lollapalooza, shows devem voltar só em 2022

Para cofundador do Lollapalooza, shows devem voltar só em 2022

Empresário também lembrou que as empresas precisam se preocupar com a responsabilidade da própria marca antes de realizar qualquer evento

por Soraia Alves

Durante sua participação no The Bob Lefsetz Podcast, Marc Geiger, experiente agente da indústria de entretenimento e cofundador do festival Lollapalooza, afirmou que os shows presenciais devem voltar só em 2022.

Para ele, por se tratar essencialmente de aglomerações, shows e festivais de música vão levar ainda mais tempo para voltarem a ser realizados: “Há provavelmente 20 obstáculos que precisam ser superados antes que a música ao vivo possa retornar. É o que o meu instinto diz, que vai demorar um pouco, porque eventos como esportes, shows, festivais etc. – não serão seguros enquanto vírus estiver presente”, diz o empresário.

Geiger também lembrou que as organizações de eventos precisam se preocupar com a responsabilidade da própria marca: “Com a Covid-19 existe uma responsabilidade infinita das empresas. Os próximos seis meses podem ser mais dolorosos do que nos últimos seis meses, e talvez os próximos seis meses depois disso sejam ainda mais”, completa.

Para ouvir o programa inteiro, acesse aqui.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link