Grupo Boticário doa 6 toneladas de álcool para o ACNUR Brasil

Produtos serão distribuídos no hospital de campanha de Boa Vista (RR) e em abrigos que acolhem pessoas refugiadas na região

por Soraia Alves

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) recebeu do Grupo Boticário uma doação de 6 toneladas de álcool 70 que serão usadas na prevenção da Covid-19 entre a população atendida pela organização humanitária no norte do país. Os produtos serão distribuídos no hospital de campanha de Boa Vista (RR) e em abrigos que acolhem pessoas refugiadas na região.

A parceria é resultado dos esforços de captação do ACNUR junto ao setor privado, parte de seu plano de resposta à pandemia. Metade do carregamento é composta de álcool em gel, e a outra metade, pela versão do produto em spray. “Tem sido muito importante a doação de pessoas físicas e jurídicas para conseguirmos dar continuidade ao nosso trabalho de combate à Covid-19 na linha de frente. Neste momento, a solidariedade é muito importante”, destaca José Egas, representante do ACNUR no Brasil. Desde o início da pandemia, a Agência da ONU para Refugiados tem trabalhado intensamente para aumentar a proteção dessa população.

O Grupo Boticátio também tem buscado parceiros para ampliar a rede de pessoas atendidas pelos seus itens de higiene produzidos para auxiliar no combate ao coronavírus. “O ACNUR faz um trabalho fundamental de auxílio a pessoas que chegam ao Brasil em situação vulnerável, e poder apoiá-los em um momento tão delicado é muito valioso para nós, algo que se conecta com nossos valores. Acreditamos que só com solidariedade e cooperação é que poderemos sair desta crise mais fortes como sociedade”, diz o CEO do Grupo Boticário, Artur Grynbaum.

Atuação da ANCUR no Brasil

Em parceria com a Operação Acolhida e outros parceiros, o ACNUR desenvolveu uma série de atividades para garantir a construção e o funcionamento do hospital de campanha em Boa Vista, que atende pessoas refugiadas, migrantes e brasileiras vítimas da Covid-19. A chamada Área de Proteção e Cuidados (APC) tem capacidade para atender 1.782 pessoas e é dividida em duas partes.

A primeira, de Proteção, é uma área para isolamento de casos suspeitos e confirmados, composta por 250 casas modulares doadas pelo ACNUR para 1.000 pessoas. Na área de Cuidados ficam concentrados os atendimentos de casos mais graves (nas Unidades de Tratamento Intensivo), os que requerem acompanhamento clínico (menos graves) e as internações em enfermaria – no total, serão 782 leitos disponíveis para a população.

O ACNUR contribuiu para a APC desde a elaboração do estudo preliminar do plano arquitetônico. Além das 250 casas modulares, doou 2.000 camas para os ambientes de isolamento e 180 leitos de UTI. A Agência da ONU colaborou ainda com o desenvolvimento da ferramenta de gestão da informação que permite processar prontuários médicos e agilizar os atendimentos. Também articulou parcerias que levaram à doação de equipamentos de proteção individual, aparelhos hospitalares, medicamentos e outros insumos que estão contribuindo para o funcionamento efetivo do hospital.

A Agência da ONU para Refugiados já distribuiu mais de 9 mil kits de limpeza, higiene pessoal, colchões e redes, beneficiando cerca de 15 mil pessoas refugiadas e migrantes da Venezuela. A organização também tem reforçado o apoio financeiro para pessoas refugiadas em situação de maior vulnerabilidade, garantindo seus gastos emergenciais durante a pandemia.

Além disso, garante a distribuição de informações seguras sobre a prevenção da doença e de orientações sobre como a população refugiada pode acessar os auxílios pagos pelo governo federal. A atuação do ACNUR é realizada em coordenação com autoridades públicas, parceiros da sociedade civil, academia e doadores individuais e empresariais.

Compartilhe: