Na Califórnia, smartphones Android agora ajudam o Google a identificar terremotos

Notificações são baseadas em informações que os próprios aparelhos agora enviam para o Google

por Soraia Alves

A partir desta terça-feira, 11/08, todos os usuários de smartphones Android na Califórnia receberão notificações sobre terremotos em seus telefones. As notificações são baseadas em informações que os próprios aparelhos agora enviam para o Google.

Todos os smartphones que rodarem o sistema operacional 5.0 ou superior agora passam a captar certas atividades de ondas sísmicas, e também relatar essas atividades ao Google. A empresa, por sua vez, usará esses dados nos resultados de seu campo de pesquisa, avisando diretamente os usuários de Android na Califórnia.

Quando o usuário procurar por termos como “terremoto” ou “terremoto perto de mim”, o Google usará os dados do sensor embutido nos telefones para relatar rapidamente informações sobre o terremoto. Antes de chegar ao usuário, essas informações serão agrupadas e enviadas a um servidor que avalia se o usuário se encontra em uma determinada área que está passando por algum movimento incomum. Portanto, se o telefone detectar erroneamente algum movimento sísmico, o Google deve notar que foi apenas o aparelho sinalizando um possível terremoto.

O Android agora passa a usar o sistema de notificação ShakeAlert do U.S. Geological Survey. Assim, o usuário não precisa mais ter um app separado com o ShakeAlert para ser notificado. Em caso de detecção de um possível terremoto, os usuário recebem um alerta vermelho e as sugestões do que fazer para se proteger.

Por enquanto, as notificações serão enviadas apenas para usuários de Android na Califórnia. Porém, o Google já está recebendo essas informações de monitoramento de smartphones espalhados pelo mundo todo.

Compartilhe: