cover-netflix3

Netflix agora testa botão de seleção aleatória na página inicial

Experimento também passou a ser conduzido ao redor do mundo, com a Netflix planejando tornar o recurso permanente no futuro próximo

por Pedro Strazza

Faz pouco mais de um mês que a Netflix começou a testar uma nova ferramenta em sua plataforma que permite ao usuário selecionar algo aleatório para se ver dentro da plataforma. E se no início do experimento a sensação era de que a companhia estava brincando com a possibilidade de se aproximar das dinâmicas de programação de TV, agora a própria Netflix assumiu este viés ao passar a exibir a ferramenta na página de entrada do streaming.

Parece pouco, mas o novo teste muda bastante coisa na dinâmica da ferramenta. Ao invés de aparecer na barra lateral de opções do menu – e portanto soando como mais uma opção de conteúdo no catálogo – o recurso agora estaria sendo disponibilizado na tela de seleção de perfil das contas selecionadas, permitindo assim que as pessoas já entrassem em suas contas dispostas a ver algo selecionado de forma aleatória pelo algoritmo.

A forma como este processo de escolha se dá também ganhou mais detalhes. De acordo com testes conduzidos pelo The Verge, quando o algoritmo da Netflix seleciona a ferramenta do “Play Something”, ele exibe uma explicação no canto superior esquerdo com uma das categorias personalizadas tradicionais, incluindo aí o “porque você assistiu…” – ou seja, se você vê um original do serviço como “Power”, ele pode te recomendar “The Umbrella Academy” com base nesta visualização.

Embora tudo não passe do campo experimental ainda, um representante da empresa comentou à Variety que o propósito da Netflix com a ferramenta é de “facilitar a membros o ato de encontrar algo para assistir” e que a companhia planeja aproveitar os resultados coletados para eventualmente tornar permanente o recurso na plataforma. De acordo com o jornal ainda, o teste agora é feito de forma global.

Vale ressaltar novamente que este é um jeito bastante simples e eficaz de aproximar o streaming da dinâmica da TV, mesmo a Netflix ainda não tendo trabalhado com programação ao vivo. Se o grande dilema dos serviços do meio hoje é manter o público engajado com os conteúdos pela maior quantidade de tempo possível, faz todo sentido que um modo aleatório exista na plataforma para suprir os momentos em que o usuário não esteja buscando nada específico para se assistir.

Compartilhe: