No novo comercial da John Lewis, os móveis são as grandes estrelas da casa

"For the Joy of Home" busca lembrar do protagonismo do lar durante estes meses de pandemia, quarentena e distanciamento social

por Pedro Strazza

Em um ano em que todo mundo ficou preso em casa por conta da pandemia, os móveis do lar foram as estrelas silenciosas da busca por conforto. Este é o ponto da britânica John Lewis, pelo menos, em sua nova campanha no Reino Unido, que foi iniciada nesta quinta (24) com o comercial “For the Joy of Home” e busca dar o protagonismo aos itens essenciais de toda a residência.

Criada pela Adam & Eve DDB, a peça de um minuto de duração acompanha a premissa simples de uma casa que misteriosamente vê seus móveis “ganharem vida” e começarem a sumir da casa, mas há um plano bonito por trás da ação. Segundo a marca, a ideia é refletir sobre o fato de que as casas estão constantemente evoluindo e se adaptando às demandas “imprevisíveis” de 2020 – mas convenhamos que o mais legal do vídeo é tudo ser embalado ao tema do “Muppet Show”. Confira acima na íntegra.

De acordo com a diretora de clientes da John Lewis, Claire Pointon, a inspiração para a campanha veio dos próprios consumidores da rede. “Nossos clientes nos disseram que suas casas nunca importaram tanto para eles. Eles tiveram que usá-las para cumprir novas funções como escritórios, academias, entretenimento de crianças e muito mais.” escreve a executiva na divulgação do comercial; “Esta abordagem flexível para viver está aqui para ficar, e a campanha vai gerar atenção sobre nossos produtos para a casa e celebrar nossa credibilidade imbatível de design e artesanato enquanto comunicando nossos grandes valores”.

Vale acrescentar que a John Lewis também busca recuperar um ano difícil com a nova campanha. A rede de varejo britânica tomou um prejuízo da altura dos 635 milhões de libras nestes meses com a pandemia e foi forçada a realizar medidas drásticas para manter seu negócio viável, incluindo reforçar a aposta no online, cortar os bônus de fim de ano do corpo de funcionários e o slogan clássico “Never Knowingly Undersold” (algo como “Preços nunca subestimados”).

Compartilhe: