TSD STILL_Ben w Overlays_SMALL_PhotoCredit-TheSocialDilemma

Em resposta ao documentário, Facebook classifica “O Dilema das Redes” de sensacionalista

Sobrou até pra Netflix no pronunciamento oficial da rede social ao filme, batizada de "O que 'O Dilema das Redes' entende errado"

por Pedro Strazza

Até que demorou para o Facebook se pronunciar oficialmente sobre “O Dilema das Redes”, documentário que já há quase um mês vem dando o que falar no catálogo da Netflix. Em uma longa publicação lançada no blog oficial na última sexta (2), a companhia de Mark Zuckerberg rebateu as acusações do filme de Jeff Orlowski escrevendo que a produção “enterraria a substância” dos temas debatidos no mais puro sensacionalismo.

“Ao invés de oferecer um olhar diferenciado sobre a tecnologia, ele [o filme] cria uma visão distorcida sobre como plataformas de redes sociais funcionam para criar uma fuga conveniente daquilo que são problemas sociais difíceis e complexos” escreve a empresa no post, batizado com um singelo título “O que ‘O Dilema das Redes’ entende errado”. O texto continua dizendo que “Os criadores do filme não incluíram pontos de vista daqueles que atualmente trabalham nestas companhias ou de quaisquer especialistas que tenham uma visão diferente do que a narrativa colocada em movimento pela produção”, além de critica o fato do longa não reconhecer em qualquer perspectiva “os esforços já tomados pelas empresas para resolver os diversos problemas levantados”.

A partir daí o Facebook divide a publicação em 7 áreas com temas diferentes tratados pelo filme e que a companhia acredita terem sido mal abordados pelos realizadores. Isso inclui as práticas da plataforma para viciar os usuários em seus produtos, a acusação de que a empresa consideraria o público como seu produto, a utilização de algoritmos, a administração em respeito à privacidade dos dados, o uso do aplicativo na polarização política, os efeitos da rede social nas eleições e a questão da desinformação.

Cada uma das categorias tem contra-argumentos próprios para rebater os pontos levantados pelo documentário, mas se vale destacar um momento do texto é quando o Facebook discute o criticismo sobre o seu algoritmo criticando… a Netflix. “O Facebook usa algoritmos para melhorar a experiência das pessoas usando nossos aplicativos – da mesma forma que qualquer app de namoro, Amazon, Uber e outros tantos apps de consumo que as pessoas usam diariamente” escreve a empresa; “Isso também inclui a Netflix, que usa um algoritmo para determinar quem deveria assistir ‘O Dilema das Redes’ e aí o recomenda. Isso acontece com toda peça de conteúdo que aparece no serviço”.

A resposta da companhia é mais um capítulo na recepção do documentário de Jeff Orlowski, que desde o lançamento mundial no último dia 9 de setembro vem atraindo todo tipo de discussão em torno do tema do impacto social das rede sociais. Isso inclui elogios e criticismos, e para além do Cinemático sobre o longa vale também ler a opinião de gente envolvida no dia a dia do Vale do Silício – incluindo aí de Casey Newton, ex-repórter do The Verge.

Você pode ler a resposta do Facebook a “O Dilema das Redes” na íntegra aqui.

Compartilhe: