1706-03-editorial-img-16-9-1920×1080

Ducati anuncia fabricação da primeira motocicleta com radar do mundo

Tecnologia será usada na Multistrada V4 para ajudar motorista a regular distância de outros veículos quando em alta velocidade

por Pedro Strazza

A Ducati divulgou na tarde da última terça (6) que iniciou o processo de fabricação daquela que considera a primeira motocicleta do planeta a vir equipada com tecnologia de radar. Com sistemas previstos na dianteira e traseira do veículo, a Multistrada V4 deve ser apresentada oficialmente no próximo dia 4 de novembro, com mais detalhes sobre seu motor já sendo anunciados no dia 15 de outubro.

De acordo com o blog oficial da fabricante italiana, a moto foi concebida junto da alemã Bosch e inclui a instalação de radares de 190 gramas nas duas áreas da V4 – como o tamanho do aparelho é equivalente a uma câmera pequena, a companhia afirma que essa adição não atrapalha o equilíbrio do veículo. Cada um dos sistemas tem fins diferentes: enquanto o dianteiro permite ao motorista ativar uma navegação adaptativa que o permite ajustar sua distância em relação a outros carros e motos na estrada quando entre velocidades de 30 a 160 quilômetros por hora, o traseiro consegue detectar outros veículos atrás do motociclista que ele não consegue perceber no olho.

A Ducati ainda escreve que tem interesse em implantar a tecnologia porque os radares “são sistemas avançados de auxílio capazes de tornar a experiência de direção muito mais confortável graças à sua habilidade de reconstruir a realidade ao redor do motociclista”. A empresa diz trabalhar no desenvolvimento de um sistema capaz de sustentar os aparelhos desde 2016, quando começou a financiar a pesquisa do que se tornaria a Multistrada V4 junto do Departamento de Eletrônica, Informação e Bioengenharia da Politécnica de Milão.

Ainda que mais detalhes sobre a moto e o uso dos radares tenham ficado para as duas apresentações supracitadas, a Ducati faz questão de esclarecer que a tecnologia não terá fins de introduzir uma opção de piloto automático em suas motos. Segundo a fabricante, “o motorista é e continua responsável pela viagem e deve sempre manter um comportamento prudente sobre o que é apropriado ao contexto específico” de sua corrida.

Compartilhe: