Com reposicionamento da marca, nova campanha da Accenture quer promover mudança no mercado

Com orçamento de 90 milhões de dólares, "Let there be change" busca inspirar empresas a aderir à transformação de seus mercados (com a ajuda da consultoria, claro)

por Pedro Strazza

Pouco mais de um ano e meio depois de comprar a Droga5, a Accenture Interactive nesta quarta (14) inaugurou uma nova campanha global que marca um reposicionamento da consultoria de marketing no mercado. Ea missão da ação obviamente não é pequena: batizado de “Let there be change” e previsto para ir ao ar nos países da América, Europa e Ásia, a campanha é um grande convite da empresa a outras para que abracem os tempos de transformação em seus respectivos mercados.

A campanha obviamente é de criação da Droga5 e envolve uma série de anúncios de 15 a 30 segundos que envolvem o mesmo discurso do vídeo acima: a mudança está em todas as partes do planeta e a Accenture é a empresa que pode fazer qualquer negócio assimilar este clima. É tudo muito contido, mas a escala e ambições do projeto são altas: além do orçamento de 90 milhões de dólares, a consultoria espera veicular os comerciais através de mais de 40 parceiros de mídia ao redor do globo, partindo de inserções em mais de mil sites e 147 redes sociais de marca.

Na divulgação oficial, o fundador da Droga5 Duncan Marshall explica que a “Let There Be Change” busca entregar “uma mensagem muito simples” de mudança que, da forma abordada pela agência, busca lançar ao mundo a ideia da transformação como ativação da ideia a todos os espectadores (e potenciais clientes). É uma grande metáfora que “ativa o entendimento e desperta curiosidade”, nas palavras do executivo, e segundo ele o ponto era “criar algo que fosse algo mais surpreendente do que o esperado” pelo público.

A campanha também acompanha uma série de investimentos feitos pela Accenture no último ano, incluindo impressionantes 900 milhões de dólares para treinamento e desenvolvimento das equipes, 1,5 bilhão de dólares em aquisições e outros 900 milhões para pesquisa ao redor do globo. Há ainda a criação do Accenture Cloud First, a criação de um serviço de profissionais via nuvem que envolve 70 mil trabalhadores e custou 3 bilhões de dólares à companhia.

Compartilhe: