maxresdefault

Na esteira das eleições dos EUA, “Bye Bye Bye” e “Party in the USA” voltam a bombar no iTunes

"Fuck Donald Trump" também se beneficiou da derrota do atual presidente do país para o democrata Joe Biden no fim de semana

por Pedro Strazza

Foram alguns dias de agonia, mas no último sábado (7) os Estados Unidos confirmaram ao mundo que a partir de 2021 o democrata Joe Biden é o próximo presidente do país. A decisão foi catártica pra muita gente no país, especialmente porque o atual chefe do executivo norte-americano, Donald Trump, é nada bem quisto por grande parte do eleitorado.

O que talvez ninguém esperasse, porém, é que algumas músicas “veteranas” fossem se dar tão bem neste processo. Em meio às comemorações, o iTunes viu “Party in the U.S.A.”, de Miley Cyrus, e “Bye Bye Bye”, do NSYNC, reentrarem o seu top 200 norte-americano no sábado – e de forma muito próxima, se considerar que o perfil do @chartdata no Twitter confirmou as duas novidades num intervalo de uma hora.

É tudo meio inexplicável no campo racional, mas compreensível no emocional. Lançada em 2009, a faixa de Cyrus chegou a ficar entre as 40 mais ouvidas pelo visto por ser uma grande ode patriótica aos EUA, o que explica também ela continuar presente no top 50 do iTunes nesta segunda (9); já o “Bye Bye Bye” de Justin Timberlake e companhia orbita a lista de 200 nomes da plataforma em tese por dizer respeito a alguém que acabou de se livrar de um relacionamento tóxico, com direito a fios de marionetes sendo cortados no clipe oficial de 2000:

A subjetividade de ambas as faixas pro momento é muito sugestiva, mas teve também quem optasse por marcar a definição do resultado com algo mais “pungente” com um literal “Fuck Donald Trump”. A música de YG e Nipsy Hussle de 2016 chegou a orbitar no top 10 do iTunes e no horário de publicação desta nota se encontra na 90° posição de mais ouvidos do streaming.

Por que será, né?

Compartilhe:
icone de linkCopiar link