fbpx
16×9

Funimation compra Crunchyroll da WarnerMedia por US$ 1,175 bilhão

Aquisição solidifica interesse da Sony Pictures em verticalizar sua divisão de anime

por Pedro Strazza

Empresa da Sony Pictures, a Funimation anunciou na última quarta (9) a compra do Crunchyroll da AT&T pelo valor estimado de US$ 1,175 bilhão. A notícia fecha um ciclo de rumores envolvendo a WarnerMedia, que passou as últimas semanas atrás de acordos para se desligar do serviço de streaming voltado para animes.

Na divulgação do negócio, o presidente e CEO da Sony Pictures Tony Vinciquerra escreve estar “orgulhoso” do fechamento da compra e confirma que a aquisição será tocada pela Funimation para promover “a melhor experiência possível para fãs”, além de ampliar as oportunidades para criadores de conteúdo, produtores e publishers ao redor do globo. Com mais de 70 milhões de usuários (e mais 3 milhões pagos), a companhia obviamente amplia sua posição na indústria de animes, que no Japão catapultou nos últimos anos para um patamar de 19 bilhões de dólares em receita.

Como bem lembra o Polygon, a compra também marca um novo passo da Sony na composição de um catálogo de streamings internacionais, mesmo que o estúdio não tenha seguido o exemplo da WarnerMedia, Disney e Comcast para formar um serviço central nos EUA. Além do Crunchyroll, a companhia também já possui desde 2015 o francês Wakanim e desde 2018 o australiano Madman Anime – ambos unidos agora aos trabalhos da Funimation, no mesmo esquema da nova plataforma.

Nesse sentido, o preço alto da compra do Crunchyroll deriva exatamente deste desejo da Sony em verticalizar os múltiplos negócios voltados a anime. No anúncio, o estúdio também revelou que os episódios de “Fate/Grand Order – Absolute Demonic Battlefront: Babylonia”, série produzida pela Aniplex (que é da Sony), serão exclusivos de suas plataformas por 30 dias antes de serem repassados a terceiros, com a dublagem em inglês permanecendo inédita por até um ano.

É uma má notícia em particular para a Netflix, que agora vê os dois maiores concorrentes na área de animes se juntarem. E os números pesam: enquanto o streaming de Reed Hastings e Ted Sarandos vem produzindo até três programas por semestre, tanto a Funimation quanto o Crunchyroll mantém um ritmo de 30 a 40 animes no mesmo período.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link