E-people. Quem somos nós nas redes sociais?

E-people. Quem somos nós nas redes sociais?

por Bob Wollheim

É curioso observar os hábitos das pessoas no mundo das mídias sociais.

Por audiência, qualquer um faz qualquer coisa. Achamos que são só os Datenas ou o Ratinhos da vida? Não são, somos todos nós! Alguns, claro, também se transformam em Bonos, Beethovens, Shakespeares…

O Twitter, ao nos expor em praça pública declarando para todo mundo qual a nossa audiência (ou quāo queridos, ou importantes, ou relevantes, ou poderosos nós somos… ou não somos!) nos faz realçar nossas maiores qualidades e, claro, nossos maiores defeitos. É linchamento ou show todo dia, todo instante. Tudo por IBOPE.

People Online Infographic Infográfico: Visual Economics

140 carateres, no Twitter, no Facebook, no Foursquare ou no que aparecer por aí, ao contrário do que parece, por ser pouco espaço, é absolutamente revelador de quem somos. Em 140 caracteres ofendemos melhor e elogiamos melhor. O livro aberto de nossas vidas é
nossa timeline.

Nos tornamos seres hiper-opinitivos. Temos uma opinião sobre tudo e sobre todos e, com canais para nos expressar, fazemos questão de registrar nossas opiniões.

E nossas opiniões agora têm broadcast, ou seja, temos 50 milhões de Robertos Marinhos na web brasileira, cada um com seus canais, falando bem dos amigos e detonando os inimigos e com poder de alcance de bilhões de e-persons, mundo afora.

Continuamos no mundo digital sonhadores, idealistas e mantemos muitos de nós a esperança na raça humana.

Os descrentes de tudo isso, por outro lado, encontram um velho oeste para se estabelecerem.

E, penso eu, somos mais nós mesmos na vida digital do que na dita “real” pois nesta temos mais filtros, controles e regras.

Nosso verdadeiro eu é nosso e-eu!

Compartilhe: