Carrefour

Governo francês tenta barrar compra do Carrefour por grupo canadense

Segundo o Carrefour, as discussões com o grupo Couche-Tard ainda "são muito preliminares”

por Soraia Alves

Na última terça-feira, 12/01, o Bloomberg relatou uma possível negociação entre o Carrefour e o grupo canadense Alimentation Couche-Tard. Em comunicado, o Carrefour confirmou as informações do site, dizendo que foi procurado pelo Couche-Tard, que é dono da rede Circle K com lojas em diferentes países da Europa, além de Estados Unidos, México e o Canadá, claro.

Segundo o Carrefour, “as discussões ainda são muito preliminares”. O Couche-Tard também afirmou que a conversa entre as duas empresas está só começando, e que ainda não há nada definido. Neste contexto, porém, o governo francês já se mostrou atento à situação, a fim de barrar a negociação em prol da proteção de empregos e da cadeia de abastecimento alimentar do país.

Em entrevista à TV France 5 na quarta-feira, 13/01, o ministro das finanças do país, Bruno Le Maire, informou que o governo não vê a transação com bons olhos: “O que está em jogo aqui é a soberania alimentar do povo francês. A ideia de que o Carrefour possa ser comprado por uma empresa estrangeira – em princípio, não me deixa a favor de tal movimento, afirmou o ministro.

Atualmente, o Carrefour é o maior empregador do setor privado da França, porém, a situação financeira do grupo não é das melhores. A empresa tem cortado custos, mas suas dívidas ainda são grandes.

De acordo com o Bloomberg, o Couche-Tard estaria disposto a pagar 16 bilhões de euros pelo Carrefour.

Compartilhe: