TUDO BEM NO NATAL QUE VEM
Imagem: TUDO BEM NO NATAL QUE VEM

No fechar das portas de 2020, Netflix supera marca dos 200 milhões de assinantes

E "Tudo Bem No Natal Que Vem" se torna o filme original brasileiro mais visto da história da plataforma

por Pedro Strazza

Aconteceu: a Netflix passou a marca dos 200 milhões de assinantes. O serviço de streaming anunciou no fim da tarde desta terça-feira (19) que agora possui cerca de 203,6 milhões de assinantes ao redor do globo, tornando-a a primeira plataforma do mercado a obter tamanho volume de usuários.

A informação foi dada durante a reunião trimestral com acionistas para divulgação do relatório fiscal da companhia, com a Netflix declarando ter acrescentado mais 8,51 milhões de usuários desde o último encontro. O número bate as projeções feitas pela empresa de Reed Hastings e Ted Sarandos há três meses, quando se acreditava que a plataforma poderia conquistar mais seis milhões de assinantes pagos, e termina de compor um ano recordista de crescimento para o serviço: foram 36,6 milhões de contas criadas desde o começo de 2020, um volume superior ao então recorde de 28,6 milhões gerados em 2018.

Em termos financeiros, a Netflix reporta uma receita de US$ 6,64 bilhões no último trimestre, totalizando US$ 25 bilhões no número anual. O mais importante, porém, é que a empresa declarou aos acionistas que “não vai precisar mais levantar fundos externos para manter suas operações diárias” – ou seja, é o fim dos empréstimos e em tese do crescimento da dívida de atuais US$ 15 bilhões da plataforma.

Em números de audiência, a grande revelação para os brasileiros é o sucesso impressionante de “Tudo Bem No Natal Que Vem”. De acordo com a companhia, a comédia estrelada por Leandro Hassum foi assistida por 26 milhões de usuários ao redor do globo nas primeiras 4 semanas disponível no catálogo, tornando o título na produção nacional mais assistida da história da Netflix.

No plano geral, porém, o grande hit da vez é “O Gambito da Rainha”. A produção estrelada por Anya Taylor-Joy foi assistida por 62 milhões de contas no mês de lançamento, um número que alça a minissérie original ao cargo de segunda mais assistida do formato – a única a frente é “Tiger King”. Outros hits foram “Bridgerton”, que a Netflix projeta alcançar a marca de 63 milhões de usuários atingidos e se tornar 5° debute mais visto da plataforma; e “The Crown”, cuja quarta temporada conseguiu ser mais assistida que as antecessoras e fez com que a série quebrasse a barreira das 100 milhões de contas atingidas.

Nos filmes, o grande sucesso da vez é “O Céu da Meia-Noite”, que gerou um público de 72 milhões de usuários assistindo pelo menos os dois primeiros minutos nos primeiros 28 dias de disponibilidade. Além da ficção-científica dirigida por George Clooney e de “Tudo Bem No Natal Que Vem”, ainda há as produções natalinas “Amor com Data Marcada” e “Crônicas de Natal 2”, que geraram audiências de respectivamente 68 milhões e 61 milhões no mesmo período; “Pequenos Grandes Heróis”, cujo público foi de 53 milhões de usuários; e a animação “A Caminho da Lua”, com público de 43 milhões de contas.

No cinema, as grandes ausências da lista são “Mank” e “A Voz Suprema do Blues”, duas das grandes apostas da Netflix para a temporada de premiações.

Mais informações devem ser divulgadas nas próximas horas.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link