Após menosprezar Covid-19, Elon Musk foi co-autor de estudo sobre anticorpos

Após menosprezar Covid-19, Elon Musk foi co-autor de estudo sobre anticorpos

Mais de 4 mil funcionários da SpaceX participaram de pesquisa sobre efeitos de anticorpos

por Matheus Fiore

Em torno de 4.300 funcionários da SpaceX se voluntariaram para ser parte de um estudo de anticorpos da COVID-19 que teve como co-autor o próprio CEO da empresa, Elon Musk. O estudo foi publicado na Nature Communications e traz evidências de que pessoas infectadas que tiveram sintomas leves desenvolveram menos imunidade ao coronavírus.

Segundo o estudo, as vacinas ainda são a forma mais eficaz de produzir uma resposta imune no organismo, principalmente em casos com poucos ou nenhum sintoma. A esperança dos responsáveis pela pesquisa é ajudar governos a encontrar a melhor maneira de distribuir vacinas na dose certa sem desperdiçar nem minar sua eficiência.

O trabalho começou em abril de 2020, quando os funcionários da SpaceX receberam um email os convidando para participarem do estudo. O convite foi feito poucas semanas após as polêmicas de Elon Musk, que menosprezou a COVID-19 e compartilhou desinformação sobre a pandemia. O CEO chegou a dizer para seus funcionários, por email, que era mais provável morrer em um acidente de carro do que de COVID-19.

Os mais de 4 mil trabalhadores que toparam participar enviaram amostras de sangue mensalmente para os pesquisadores. Dos voluntários, 92% eram homens, e a idade média é 31 anos. Só não sabemos se Musk participou ativamente da pesquisa por desconfiar da pandemia ou para corrigir o erro de menosprezar a doença.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link