tidal

Jack Dorsey compra participação majoritária no Tidal

Acordo fechado por US$ 297 milhões garante à Square uma participação majoritária significativa, enquanto o Tidal mantém uma operação independente

por Soraia Alves

A Square, Inc., empresa de serviços financeiros fundada por Jack Dorsey, adquiriu uma participação majoritária no Tidal, serviço de streaming comandado por Jay-Z. O acordo foi fechado por US$ 297 milhões em dinheiro e ações e garante à Square uma “participação majoritária significativa”, enquanto o Tidal mantém uma operação de forma independente.

Segundo o próprio Jack Dorsey, a parceria pretende encontrar “novas maneiras de os artistas apoiarem seu trabalho”. Para ele, a Square ajudará os artistas a encontrarem formas aumenta a monetização no Tidal: “A Square criou ecossistemas de ferramentas para vendedores e indivíduos, e faremos o mesmo para os artistas. Vamos trabalhar em experiências de escuta totalmente novas para aproximar os fãs, integrações simples para vendas de produtos, ferramentas de colaboração modernas e novos fluxos de receita complementares”.

O Tidal foi fundado na Noruega em 2014, e no ano seguinte foi comprado por um consórcio de artistas liderado por Jay-Z. A negociação foi de US$ 56 milhões. A plataforma tem como mote ser mais uma opção de serviço de streaming, prometendo aos fãs áudio de alta qualidade e conteúdo exclusivo. No entanto, o Tidal enfrentou vários problemas, deixando de garantir conteúdo exclusivo prometido ou atrair assinantes para rivalizar com empresas como o Spotify.

Em 2017, a empresa garantiu um investimento de US$ 200 milhões da Sprint (agora fundida com a T-Mobile), mas mesmo assim o crescimento de assinantes não aconteceu. Segundo a Billboard, no ano passado o Tidal ainda estava atrasado nos pagamentos aos detentores de direitos, o que pode explicar a parceria com a Square para ajudar a resolver esse problema.

Compartilhe: