mianmarb9

YouTube remove cinco canais comandados por militares do Mianmar

Após Facebook proteger manifestantes e ser bloqueado, YouTube decide derrubar canais de propaganda e conteúdos ligados ao grupo que deu um golpe de estado

por Matheus Fiore

O YouTube acaba de derrubar cinco canais ligados diretamente a emissoras de televisão de Mianmar que eram comandadas por militares locais. Entre os conteúdos removidos estão canais de esportes, notícias, mídia e um dedicado exclusivamente à propaganda da força militar do país asiático, segundo o Engadget.

No último ano, o YouTube também havia removido dezenas de outros canais ligados aos militares do Mianmar, após o tumultuado período eleitoral de 2020. As medidas de agora foram motivadas pelos atos de violência que têm tomado o país. Recentemente, diversos manifestantes pacíficos foram assassinados durante protestos contra o golpe militar.

A rede social de vídeos do Google não é a primeira gigante do mundo tecnológico a se manifestar contra as atitudes do grupo militar que tomou o poder. Há alguns dias, o Facebook classificou o país como “local de alto risco” por causa do golpe, e a plataforma passou a tomar medidas temporárias para reduzir a disseminação de conteúdo que enaltece ou apoia a violência, além de proteger postagens que criticam os militares do país.

Os militares, claro, não receberam bem a notícia, e pouco depois anunciaram o bloqueio total da rede social de Mark Zuckerberg no país. O atual governo tomou a decisão após diversos usuários recorrerem à plataforma para protestar contra o golpe militar ocorrido na região.

Compartilhe: