cover-uber2 (5)

Uber começa expansão de checagem de documentos de usuários no Brasil

Pessoas que solicitarem sua primeira viagem em dinheiro, sem fornecer dados do meio de pagamento digital terão de tirar uma foto do documento de identidade

por Soraia Alves

A Uber começou a expansão de um novo recurso de segurança que faz a checagem de documentos de usuários que realizam viagens somente em dinheiro. As pessoas que solicitarem sua primeira viagem em dinheiro, sem fornecer dados do meio de pagamento digital (cartão de crédito ou débito), terão de tirar uma foto do documento de identidade (RG ou CNH), além de passar pela verificação já existente de CPF. 

O recurso já havia sido anunciado em primeira mão durante o Uber Destino 2020 como teste nas cidades de Juiz de Fora (MG), Petrolina (PE) e Feira de Santana (BA), mas agora passa a ser expandido inicialmente para uma parte de novos usuários em todo país. A tecnologia também é utilizada pela Uber em países como Chile, México, Argentina, Costa Rica, Colômbia e República Dominicana.

Para Marcello Azambuja, diretor do Tech Center da Uber no Brasil, o recurso é mais um importante passo para aprimorar a segurança da plataforma. “A Uber entende que a tecnologia pode aumentar a segurança de todos que usam o nosso aplicativo e essa expansão é mais uma prova dos nossos avanços na área. Essa ferramenta complementa a verificação de CPF dos usuários que já realizamos há anos e que fica ainda mais completa com a checagem de CNH e RG. Com isso, poderemos dar mais tranquilidade para quem realiza viagens utilizando o nosso app”, afirma o diretor.

A nova ferramenta de checagem de documentos, voltada a aprimorar a identificação de quem viaja utilizando o app da Uber, se soma a outros recursos de verificação já existentes do lado dos motoristas parceiros, como checagem de antecedentes criminais e validação de documentos diretamente na base do Denatran, e de usuários, como uma parceria com a Serasa Experian para validação de CPF de quem paga em dinheiro, a fim de tornar a plataforma cada vez mais segura para todos. 

Compartilhe: