cover-ifood2

Com novas iniciativas de transparência, iFood aumenta apoio a entregadores

Expansão inclui novas opções de cobertura médica, criação de rede de apoio e revisão constante da taxa mínima de entrega

por Pedro Strazza

O iFood anunciou nesta quinta (8) uma série de iniciativas que visam expandir a transparência e melhorar o apoio dado pelo serviço de delivery a seus entregadores. As principais medidas incluem a expansão do seguro voltado a acidentes e a revisão periódica do valor de rota mínima, além da ampliação do código de entrega da companhia para a escala nacional.

Batizado de “Seguro de Acidentes Pessoais”, o plano de cobertura de saúde gratuito aos trabalhadores agora inclui opções para lesões temporárias, com auxílio financeiro sendo garantido a todos os entregadores que comprovarem incapacidade temporária de até 7 dias em um acidente durante o trabalho. Feito em parceria com a Metlife e a MDS, a ampliação inclui uma indenização de 70% do valor médio diário do entregador no mês anterior à ocorrência (com limite de R$ 700) e vem sendo testada já há alguns meses em Curitiba.

O plano já era oferecido gratuitamente a todos os entregadores e incluía cenários de invalidez permanente total ou parcial por acidente e morte acidental, além de cobertura de despesas médicas, hospitalares e odontológicas. Além dele, os dois fundos de apoio à categoria na pandemia seguem válidos, o Fundo Proteção para os membros do grupo de risco e o Fundo Solidário a todos que apresentarem sintomas da Covid-19.

Já a revisão da rota mínima passa por um reajuste do valor para R$ 5,31, mas também passa a ser revisado de forma periódica pela companhia “a fim de trazer novas soluções” às questões de logística e bem-estar dos entregadores. O argumento também levou o iFood a implementar o código de validação da entrega para 50 novas regiões, depois de testar o projeto de segurança no ABC Paulista, Florianópolis, Belo Horizonte, Recife e Salvador: o sistema inclui o envio de um código ao cliente no momento da entrega, garantindo o recebimento do pedido.

Por fim, o iFood também vai criar uma rede de pontos de apoio para complementar seu ecossistema de delivery de acordo com a região. No comunicado oficial, a diretor de logística Claudia Storch escreve que a companha avalia “diversas formas de oferecer esses pontos de apoio”, que servirão como locais de descanso e pausa durante o dia, dado que os entregadores passam muitas horas do dia longe de casa.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link