unilever Imagem: Reprodução

Unilever lança Princípios de Agricultura Regenerativa no Dia Mundial da Terra

Nova estratégia visa impulsionar o crescimento responsável e sustentável, reforçando o compromisso da Unilever com as pessoas e com o planeta

por Soraia Alves

A Unilever apresenta neste Dia Mundial da Terra, a evolução do Código de Agricultura Sustentável da companhia, lançado em 2011. O antigo documento, que já tinha como objetivo assegurar condições dignas de trabalho e a preservação do meio ambiente, passa a ser chamado de Princípios de Agricultura Regenerativa.

Este desdobramento faz parte de um movimento mais amplo: a também evolução do Plano de Sustentabilidade da Unilever, que direcionou os negócios da companhia entre 2010 e 2020, para o Unilever Compass, a nova estratégia para entregar uma performance superior e impulsionar o crescimento responsável e sustentável, reforçando o compromisso da Unilever com as pessoas e com o planeta.

Segundo a empresa, uma em cada três pessoas no mundo usa alguma marca Unilever diariamente. E é justamente esse alcance que traz também a responsabilidade. A Unilever quer usar essa escala e influência para criar mudanças positivas muito além de suas portas, e o novo plano de sustentabilidade é o guia para atingir esse objetivo.

O novo plano de sustentabilidade da Unilever tem três pilares que se complementam:

  1. Melhorar a saúde do planeta;
  2. Melhorar a saúde, a confiança e o bem-estar das pessoas;
  3. Contribuir para um mundo mais justo e socialmente inclusivo.

Estão contempladas as ações com focoem :

  • Impactar positivamente em práticas agrícolas na saúde do solo, qualidade da água e do ar, captura de carbono e biodiversidade.
  • Habilitar as comunidades locais para proteção e melhoria do meio ambiente e bem-estar.
  • Produzir safras com rendimento correto e qualidade nutricional para atender as necessidades atuais e futuras, ao mesmo tempo que mantém o consumo de recursos no menor nível possível.
  • Otimizar o uso de recursos renováveis, enquanto minimizamos o uso de recursos não renováveis.

Com base nesses três princípios, o novo plano estabelece metas que abrangem todo o espectro dos negócios da Unilever e um ecossistema mais amplo. Cada prioridade terá metas ambiciosas, com programas e projetos correspondentes, e que enfrentam desafios fundamentais, como descarbonização, embalagens e resíduos, igualdade de gênero, inclusão e saúde e bem-estar.

“É fundamental atuarmos em conjunto com os nossos parceiros para atingir os objetivos traçados pela companhia para as próximas décadas. Então, estamos criando mecanismos que nos ajudem a estruturar as atitudes e entregas que esperamos daqueles que fazem negócio conosco para, desta forma, ser possível promover essas mudanças sistêmicas. Ao mesmo tempo, vamos ajudá-los a elevar os seus negócios a um novo patamar ambiental e social, fato que traz impactos positivos para além da Unilever”, explica Juliana Marra, gerente de assuntos corporativos da Unilever.

Os princípios de agricultura regenerativa fazem parte das iniciativas da Unilever para melhorar a saúde do planeta, um dos pilares do Unilever Compass, e oferecem orientação sobre como fornecer resultados positivos em termos de nutrição do solo, aumento da biodiversidade, melhoria da qualidade da água, resiliência climática, captura de carbono, além da restauração e regeneração da terra. Além disso, também visam impulsionar o engajamento de parceiros, fornecedores e produtores rurais de todo o mundo em questões ambientais e sociais ligadas à produção de matérias-primas agrícolas, em especial de óleo de palma, celulose (papel e papelão), chá, soja e cacau, para as quais a Unilever tem como meta zerar o desmatamento até 2023.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link