cover-spotify5

Spotify lança ferramenta de assinatura de podcasts nos Estados Unidos

Ferramenta foi disponibilizada a 12 programas independentes e permite que podcasters exibam conteúdos exclusivos para assinantes dentro do streaming

por Pedro Strazza

Depois da confirmação na última semana, o Spotify inaugurou nesta terça (27) a sua ferramenta de assinatura de podcasts nos Estados Unidos. A função foi disponibilizada inicialmente para 12 programas independentes, incluindo nomes conhecidos como o Mindful in Minutes e o Tiny Leaps, Big Change que agora poderão oferecer conteúdos exclusivos a pagantes dentro do serviço. Uma lista de espera para novos participantes também já foi disponibilizada no país.

De acordo com o anúncio oficial, podcasts originais do Spotify por enquanto não ganharão a habilidade de cobrar assinatura. Como esclareceu na semana passada, os podcasters não precisarão pagar qualquer taxa ao Spotify pelos primeiros dois anos de vida da função – a partir de 2023 será cobrado 5% – mas terão que arcar com os custos de transações cobrados pela Stripe, parceira oficial que vai gerenciar a parte financeira do modelo de negócios.

Em termos práticos, os conteúdos pertencentes a assinantes ficarão demarcados no app por um ícone de cadeado, que vai substituir a opção de reprodução se o usuário não estiver pagando aquele programa. A liberação só rola se o interessado acessar a página do programa no Anchor e fazer a assinatura por lá, com os podcasters podendo disponibilizar o link de acesso nas notas, descrições ou na biografia do projeto – acessibilidade é tudo, mas você ainda precisará sair do app para fechar negócio.

Já os conteúdos listados como para assinantes poderão ser ouvidos fora do ecossistema do Spotify caso os produtores tenham interesse, com liberação para aplicativos de terceiros ou feeds RSS privados. Em termos de privacidade, os podcasters não terão acesso a quaisquer informações fornecidas pelo público na assinatura.

O Spotify também afirma que uma expansão deve acontecer já nos próximos meses, incluindo mercados fora dos Estados Unidos.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link