NegóciosTech

Google Pay passa a aceitar transferências internacionais

Apenas Estados Unidos, Índia e Cingapura podem usar o recurso por enquanto, mas Google promete expansão para 200 países

por Matheus Fiore

O Google quer muito que seu sistema de pagamentos, o Google Pay, seja o principal do mercado. Para isso, a empresa da Alphabet está lançando uma atualização interessante para o aplicativo. A partir de agora, o Google Pay suporta algumas transferências internacionais A novidade é resultado de uma parceria estabelecida com a Wise e com a Western Union, e permitirá que usuários dos Estados Unidos façam transferências para pessoas na Índia e em Cingapura.

Já há a promessa de que, ainda em 2021, os usuários do Pay de quase todo o mundo também terão acesso ao recurso, já que o Google promete implementá-lo em mais de 200 países até o fim do ano. O Google está trabalhando também para incentivar as pessoas a usarem o Pay. A empresa ofereceu transferências ilimitadas e sem taxas pela Western Union até o dia 16 de junho. Já pela Wise, as transferências são livres de taxas caso as quantias sejam de até US$ 500.

Com a atualização, o Google entra de cabeça em um mercado que vale US$ 470 bilhões e é disputado por gigantes como PayPal e Samsung Pay – além, claro, da principal concorrente do Google, a Apple com seu Apple Pay. No momento, os serviços de pagamento correm para se atualizar quanto a principal novidade do mercado financeiro nos últimos anos: as criptomoedas.

Por ora, o Google não anunciou nenhuma novidade para o mercado cripto, já que o plano da empresa parece ser ainda estabelecer o Pay como uma das principais plataformas de pagamento do mundo. Para isso, a expansão para transações internacionais é um passo importante. O resultado dessa expansão, porém, só deve vir a médio-prazo, quando o Google Pay estiver com suas transações internacionais disponibilizadas para todo o mundo e com usuários ativos em múltiplos mercados.