knLH3cYsDt7jO6uSMrc0PXfimra
Imagem: Divulgação

Rússia proíbe Disney de disponibilizar curta da Pixar com personagem gay no Disney+

Órgão regulador acredita que "Segredos Mágicos" promove propaganda sobre o tema para crianças

por Pedro Strazza

A Roskomnadzor, agência reguladora de comunicação da Rússia, emitiu nesta sexta (28) um aviso para a Disney contra a distribuição do curta “Segredos Mágicos” no Disney+ da região. A alegação é de que o conteúdo veiculado pelo filme, protagonizado por um casal gay, seria danoso ao “negar valores familiares e promover relacionamentos sexuais não tradicionais” para crianças.

De acordo com a Folha de São Paulo, embora o casamento de homossexuais seja permitido no país desde 2013, a Rússia de fato conta com uma lei que proíbe a veiculação de conteúdos que encare como “propaganda” do tema a menores de idade. A legislação naturalmente é alvo de críticas por diversos grupos de direitos humanos, que argumentam que essa aumenta a hostilidade ao público LGBT+.

Enquanto a Disney não se pronunciou sobre o assunto, o curta em questão foi lançado no ano passado no serviço de streaming da companhia e traz a história de um homem gay que certo dia recebe a visita dos pais, que desconhecem a informação sobre sua sexualidade. O curta faz parte do Pixar Sparkshorts, projeto da Pixar para dar voz a animadores do estúdio e tocar temas mais contemporâneos.

O caso em si não é raro na Roskomnadzor. De acordo com a Reuters, na última segunda (24) um procurador russo pediu o banimento nacional de anúncios da Dolce & Gabana por conta das imagens de casais do mesmo sexo se beijando que eram veiculadas no material, com base na mesma regulação.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link