GettyImages-1189253724-1320×926
Imagem: Ina Fassbender/AFP via Getty Images

Pesquisa da Kantar BrandZ aponta Amazon e Apple como marcas mais valiosas do planeta

Empresas chinesas conquistam domínio na Europa e norte-americanas como a Tesla dobraram valor

por Matheus Fiore

A Kantar BrandZ, que avalia o valor global de empresas, divulgou seu ranking com o resultado da pesquisa para as companhias mais valiosas do mundo no momento. Como esperado, Amazon e Apple lideram o ranking global, e gigantes chinesas como a Xiaomi têm crescido e ganhado destaque principalmente na Europa, onde já são as mais valiosas.

A Amazon ficou com o primeiro lugar, com um valor estimado em US$ 684 bilhões, número alcançado por sua ação em múltiplos segmentos – além de varejo, a empresa investe pesado em tecnologia e também no streaming, com seu Prime Video. O segundo lugar ficou com a companhia fundada por Steve Jobs, que está avaliada em US$ 612 bilhões.

Sem surpreender ninguém, o Google aparece em terceiro com um valor estimado em US$ 458 bilhões. A surpresa, porém, vem em seguida: a Tecent, maior empresa de mídia social e games da China, ocupou o quinto lugar, acima do Alibaba (que é dona o AliExpress), que ficou “apenas” em sétimo, atrás da Microsoft (4º, com US$ 410 bilhões) e do Facebook (6º, com US$ 226 bilhões).

“As marcas chinesas estão progredindo de forma constante e lenta e têm feito avanços significativos à medida que mais empresas alavancam seus próprios desenvolvimentos tecnológicos e demonstram suas habilidades para se alinhar com as principais tendências que moldam a China e o mercado global”, disse Graham Staplehurst, diretor de estratégia global da Kantar BrandZ.

O ranking destaca ainda que algumas empresas, mesmo que não estejam no topo, têm crescido de forma surpreendente e mais do que dobrando seus valores, como as chinesas Pinduoduo e Meituan, que atuam no e-commerce. A Tesla de Elon Musk chegou a US$ 42,6 bilhões após ter um crescimento de 275% no último ano.

Completam o top 10 a Visa (US$ 191 bilhões), o McDonald’s (US$ 154 bilhões) e a Mastercard (US$ 112 bilhões). Vale pontuar que as marcas de cartão de crédito tem mantido sua relevância também por se atualizar de serviços digitais, como a criação de cartões de crédito com recompensas em bitcoin. Já o McDonald’s é o único caso do top 10 que não trabalha diretamente com tecnologia ou negócios digitais, mas segue relevante por sua influência mundial no segmento alimentício.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link