eau-pinherro
Imagem: Divulgação/Volta Pinheiros

Eau de Pinherrô: iniciativa cria “perfume” com fluidos do Rio Pinheiros para pedir limpeza do mesmo

Campanha é um manifesto do Volta Pinheiros, que chama a atenção para a falta de transparência do projeto da Sabesp para a limpeza do rio

por Soraia Alves

O movimento Volta Pinheiros desenvolveu um “perfume” com fluidos do Rio Pinheiros. O kit de lançamento do Eau de Pinherrô foi enviado para autoridades públicas do Governo do Estado, da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Prefeitura de São Paulo, Câmara Municipal de São Paulo, Sabesp e EMAE. A campanha é um manifesto do Volta Pinheiros que chama a atenção para a falta de transparência do projeto “Novo Pinheiros”, que não divulga o nível atual de limpeza do rio.

O perfume, produzido com água do Rio Pinheiros retirada pelos participantes do movimento e quimicamente alterado para não oferecer risco de contaminação, foi embalado em um frasco bonito, mas impróprio para o uso. Por segurança, o perfume vem totalmente lacrado e deixa isso explícito para quem recebeu o “mimo”. Em comunicado, o grupo diz que “se o péssimo odor já é bem perceptível em um frasco de 100 ml de perfume, temos a dimensão do cheiro insuportável que se estende pelos 25 km do Rio Pinheiros”.

Divulgação/Volta Pinheiros

O processo de produção do Eau de Pinherrô foi filmado e está nas redes sociais do movimento. A campanha conta com a participação de personalidades como a empresária Helô Pinheiro, Marina Klink, que é parceira oficial do movimento, e da página O Brasil que Deu Certo.

O movimento Volta Pinheiros apoia o projeto de limpeza da Sabesp, mas pede mais transparência do Governo no processo e enumera os motivos que acredita que podem atrapalhar a execução no prazo prometido. “O Governador João Dória prometeu limpar o Rio Pinheiros até o fim de 2022, começou o projeto de limpeza intitulado Novo Rio Pinheiros, mas não conseguimos acompanhar nada. Não existe uma plataforma digital clara para acompanhar as datas de entrega de cada fase do Novo Rio Pinheiros. O dashboard, que deveria apresentar dados reais e atualizados, não traz nada de relevante para visualizarmos as verdadeiras mudanças pelas quais nosso rio vem passando. O índice de DBO atual continua escondido. Para nós do Volta Pinheiros, a promessa começa a cheirar a fracasso”, explica Marcelo Reis, idealizador do movimento Volta Pinheiros.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link